acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Manaus

Chávez reclama de burocracia na obra de refinaria

20/09/2007 | 00h00

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, desembarcou hoje em Manaus. Ao ser questionado sobre a informação de que a venezuelana PDVSA quer ficar com 60% do controle acionário da refinaria Abreu e Lima (PE), Chávez reagiu: "Isso é uma mentira. O que você está repetindo é uma mentira". A pretensão da PDVSA foi, porém, confirmada pelo Itamaraty e pala Petrobras. À tarde Chávez se reuniu com o presidente Lula.

Chávez afirmou estar chateado e que lhe dá pena o atraso nas obras da refinaria. Reclamou ainda que desde a cerimônia de colocação da pedra fundamental já se passaram dois anos. O atraso, na sua opinião, se deve à burocracia do governo brasileiro e da Petrobras. Lembrou que há dois anos, em Manaus, havia conversado com Lula que se ambos os países não vencessem a burocracia, não haveria integração na América do sul. "Eu estou encarregado da minha parte. A Venezuela está pronta (para a construção da refinaria) há tempos", disse.

Em relação a outro tema que complica a agenda energética Brasil-Venezuela, a construção do gasoduto do Sul, Chávez igualmente rebateu advertências feitas pela Petrobras de que não há certeza sobre a capacidade das jazidas de gás de Mariscal Sucre, principal fonte do gás que escoará pelo gasoduto. A Petrobras reclama que, apesar de seus insistentes pedidos, a Venezuela nunca apresentou a certificação destas jazidas. "Há opiniões da Petrobras que eu não entendo", afirmou Chávez para, em seguida, declarar que essas são as maiores reservas de gás do mundo.



Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar