acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
América do Sul

Chávez promete investir US$ 1,5 bi na Bolívia

30/05/2006 | 00h00

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, prometeu investir US$ 1,5 bilhão no setor de energia da Bolívia, cuja nacionalização foi anunciada no dia 1º de maio pelo presidente boliviano Evo Morales. Este investimento faz parte do principal acordo de vários assinados entre Chávez e o presidente da Bolívia, Evo Morales, em reunião de cúpula que contou ainda com a presença do vice-presidente de Cuba, Carlos Lage.

A cerimônia de assinatura foi realizada nesta sexta-feira, na remota cidade de Sinahota, na região cocaleira da Bolívia.

Os três líderes disseram que os acordos vão criar mais de 230 mil empregos na Bolívia, o país mais pobre da América do Sul, disse o correspondente da BBC, Daniel Schweimler.

Centenas de milhares de bolivianos deixam o país anualmente em busca de trabalho.

O investimento irá para a indústria energética, inclusive na procura de mais reservas de petróleo e gás, e para a agricultura, especialmente das regiões mais pobres.

Parte dos recursos irá para o cultivo da folha de coca, matéria-prima para a produção de cocaína, mas o presidente Morales disse que seu uso será dentro da lei.

Bush

Chávez acusou o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, de dar apoio aos que podem desejar derrubar Morales.

O presidente venezuelano se referia a declarações feitas por Bush na segunda-feira que expressaram preocupação com o que o presidente americano chamou de "erosão da democracia" na Bolívia e Venezuela.

Segundo o correspondente da BBC, Bolívia, Venezuela e Cuba buscam formar um bloco comercial alternativo aos Tratados de Livre Comércio promovidos pelos Estados Unidos.

Os líderes destes países afirmam que seu sistema irá beneficiar trabalhadores, agricultores e povos indígenas.

Seus críticos afirmam que o que está sendo forjada é uma perigosa coalizão esquerdista.

Vestido em poncho e chapéu de lã típicos da Bolívia, Chávez disse a uma multidão que se concentrou no local para saudá-lo que há anos sonhava em visitar o que descreveu como "o coração da Bolívia".

Esta é a terceira visita de Chávez à Bolívia desde a posse de Morales em janeiro.



Fonte: BBCBrasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar