acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

CESI abre escritório no Brasil

04/07/2013 | 12h48
CESI abre escritório no Brasil
Paulo Esmeraldo e Matteo Codazzi. Foto: Marcio Roberto Paulo Esmeraldo e Matteo Codazzi. Foto: Marcio Roberto

 

A italiana CESI, empresa de consultoria e testes de sistemas de 
energia, formalizou nesta quinta-feira (4) no Rio de Janeiro, a 
abertura de seu primeiro escritório sul-americano no Brasil. Os 
setores de transmissão e distribuição, smart grids (redes 
inteligentes) e energias renováveis serão o foco da empresa no 
país.
De acordo com Paulo Cesar Vaz Esmeraldo, diretor do escritório 
no Brasil, a previsão é que até 2017 o Brasil represente 10% do 
faturamento global da companhia. "Até este período pretendemos 
ter entre 30 a 40 funcionários e faturamento aproximado de 10 
milhões de euros", pontuou.
O executivo comenta que a CESI está negociando parcerias com 
empresas brasileiras cujos projetos foram habilitados no programa 
Inova Energia, linha de financiamento de R$ 3 bilhões do governo 
para pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico. "Os projetos 
serão para fornecimento de tecnologia de corrente contínua 
(HVDC, na sigla em inglês) - que possibilita a transmissão de 
grandes blocos de energia a longas distâncias e com custos 
reduzidos, e o atendimento às fontes renováveis, principalmente 
energia eólica", afirma. 
Segundo Matteo Codazzi, presidente da CESI, no Brasil a 
empresa presta serviços de consultoria para o projeto de 
transmissão de 2300 km do Rio Madeira (comissionamento, 
controle de qualidade, revisão do projeto e certificação), realiza o 
sistema de monitoramento da hidrelétrica de Itaipu, na fronteira 
com o Paraguai, e agora pretende participar da Usina Hidrelétrica 
de Belo Monte.
Com mais de 50 anos de experiência em operações em seis 
principais áreas, incluindo transmissão e distribuição elétrica, 
energias renováveis e de armazenamento, geração de energia, 
testes, certificação e garantia de qualidade e engenharia e meio 
ambiente. A CESI é também uma das três maiores fornecedoras 
mundiais de células solares de alta eficiência em multi-junção 
avançada para aplicativos espaciais e terrestres.
"Inicialmente os equipamentos eram produzidos para satélites 
espaciais, mas estão sendo desenvolvidos para a produção de 
energia elétrica em terra. Queremos trazer para o Brasil também 
essa tecnologia, que é revolucionária mundialmente. Inclusive já 
estamos finalizando uma acordo de negociação com a empresa 
Orbital Engenharia para viabilizar esse negócio aqui", disse.
Com um volume de negócios anual de mais de 120 milhões de 
euros, a CESI opera em mais de 40 países em todo o mundo, com 
cerca de 1.000 profissionais. A empresa possui escritórios em 
Milão (Itália), Berlim e Mannheim (Alemanha) e Dubai (Emirados 
Árabes).

A italiana CESI, empresa de consultoria e testes de sistemas de energia, formalizou nesta quinta-feira (4) no Rio de Janeiro, a abertura de seu primeiro escritório sul-americano no Brasil. Os setores de transmissão e distribuição, smart grids (redes inteligentes) e energias renováveis serão o foco da empresa no país.


De acordo com Paulo Cesar Vaz Esmeraldo, diretor do escritório no Brasil, a previsão é que até 2017 o Brasil represente 10% do faturamento global da companhia. "Até este período pretendemos  ter entre 30 a 40 funcionários e faturamento aproximado de 10 milhões de euros", pontuou.

 

O executivo comenta que a CESI está negociando parcerias com  empresas brasileiras cujos projetos foram habilitados no programa Inova Energia, linha de financiamento de R$ 3 bilhões do governo para pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico. "Os projetos serão para fornecimento de tecnologia de corrente contínua (HVDC, na sigla em inglês) - que possibilita a transmissão de grandes blocos de energia a longas distâncias e com custos reduzidos, e o atendimento às fontes renováveis, principalmente energia eólica", afirma. 


Segundo Matteo Codazzi, CEO da CESI, no Brasil a empresa presta serviços de consultoria para o projeto de transmissão do Rio Madeira (comissionamento, controle de qualidade, revisão do projeto e certificação), realiza o sistema de monitoramento da hidrelétrica de Itaipu, e agora pretende participar da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

 

Com mais de 50 anos de experiência em operações em seis principais áreas, incluindo transmissão e distribuição elétrica, energias renováveis e de armazenamento, geração de energia, testes, certificação e garantia de qualidade e engenharia e meio ambiente. A CESI é também uma das três maiores fornecedoras mundiais de células solares de alta eficiência em multi-junção avançada para aplicativos espaciais e terrestres.


"Inicialmente os equipamentos eram produzidos para satélites espaciais, mas estão sendo desenvolvidos para a produção de energia elétrica em terra. Queremos trazer para o Brasil também essa tecnologia, que é revolucionária mundialmente. Inclusive já estamos finalizando uma acordo com a empresa Orbital Engenharia para viabilizar esse negócio aqui", disse.


Com um volume de negócios anual de mais de 120 milhões de euros, a CESI opera em mais de 40 países em todo o mundo, com cerca de 1.000 profissionais. A empresa possui escritórios em Milão (Itália), Berlim e Mannheim (Alemanha) e Dubai (Emirados Árabes).

 

Na foto, da esquerda para a direita: Paulo Cesar Vaz Esmeraldo, diretor do escritório da CESI no Brasil e Matteo Codazzi, presidente da CESI.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação
Autor: Maria Fernanda Romero
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar