acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
OTC 2018 - Pavilhão Brasil

Célula de cargas Wi-Fi é destaque da BR2W

02/05/2018 | 10h04

A BR2W, empresa brasileira de tecnologia que desenvolve soluções 4.0 para monitoramento de cargas e análise de estresse em tempo real de equipamentos rotativos e estruturas metálicas, estreia na Offshore Technology Conference (OTC), que começou no dia 30 de abril e segue até o dia 3 de maio em Houston, Texas (EUA). A empresa está apresentando seu carro-chefe, a Célula de Carga BR2W® AT, que pode ser fabricada com capacidade para até 500 toneladas e tecnologia de comunicação Wi-Fi.

Criada em 2015, a BR2W desenvolve equipamentos e serviços especializados para aumentar a vida útil de equipamentos rotativos e não rotativos para operadores de FPSO, armadores, empresas prestadoras de serviços de IRM (inspeção, reparo e manutenção) para a indústria de óleo e gás. “Chegamos a OTC 2018 com um portfólio de soluções robustas, de alta confiabilidade e fácil manuseio, utilizando materiais de alta tecnologia aliados ao conhecimento em engenharia de desenvolvimento”, afirma o fundador da BR2W, Pedro Filho.

“A BR2W desenvolveu uma família de células de carga IoT com tecnologia inovadora, única no mundo. As nossas células de carga, com capacidade para até 500 toneladas, são as mais leves do mercado (fabricadas em alumínio especial), fáceis de manusear e têm sistema de controle via Wi-Fi com sistema de gravação de dados. Com projeto, fabricação e patente própria, essas células de carga foram concebidas para a indústria 4.0 e o cenário IoT, aptas a monitorar cargas em qualquer local do planeta", complementa o executivo.

“Nossas células de carga (tração, compressão, manilha e pino instrumentado) são produzidas em ligas especiais, para atender diferentes níveis de cargas da indústria offshore. Seladas e resistentes a água, foram desenvolvidas com tecnologia Wi-Fi (nenhuma interferência com rádio do navio ou FPSO), possibilitando a leitura (em alta resolução) dos valores de carga em qualquer dispositivo com tecnologia Wi-Fi, dando ao operador maior flexibilidade na hora do teste de carga”, explica Pedro Filho.

A empresa brasileira BR2W, que hoje tem células de carga com mais de 25 mil horas em atividade nas mãos de clientes globais, desenvolveu uma placa eletrônica para realizar upgrade em células de carga de outros fabricantes.

Institucional



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar