acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Celpe implanta rede compatível com smart grid

24/09/2012 | 09h45

 

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica a mais de 3,2 milhões de clientes em 184 cidades pernambucanas, além da Ilha Fernando de Noronha e de Pedra de Fogo, na Paraíba, implantou uma nova rede óptica Metro Ethernet, com base na tecnologia Ethernet Ring da RAD Data Communications.
Vinte e oito plataformas de acesso multisserviço Megaplex-2100, da RAD, conectados sobre linhas de fibra óptica, são utilizados para a integração da nova rede, que substitui uma antiga estrutura PDH, implementada há cerca de 10 anos.
Com a sua nova rede metropolitana, a Celpe eleva sua capacidade de tráfego, saltando dos 2 Mpbs para 100 Mbps, e passa a dispor de comunicação unificada de dados, voz, vídeo, telecomando e monitoramento remoto da planta de produção da companhia.
Além disso, através do emprego da tecnologia de emulação de circuito pseudowire TDMoIP®, patenteada pela RAD, toda a extensão da rede Metro-LAN da Celpe passa a suportar serviços IP avançados, incluindo-se aí uma parcela da estrutura ainda baseada em circuitos legados TDM. A nova rede dispõe de redundância de tráfego, o que garante maior disponibilidade dos serviços. Ela também ajuda a Celpe a reduzir os custos de operação (OpEx), através de recursos para acesso e configuração remotos dos dispositivos da rede.
“A tecnologia TDMoIP da RAD nos permite uma substancial evolução, com grande aproveitamento dos investimentos já realizados. Ela se adequa perfeitamente para atender às nossas demandas atuais de comunicação IP e de canais legados. E ainda nos deixa estruturados para levar adiante nossos projetos futuros de Smart Grid, a partir de recursos já disponíveis no novo parque de multiplexadores”, afirma  Maurício Moraes Lobo Santos, Gerente de Telecomunicações.
De acordo com o executivo, outro ganho importante do projeto é a sua total conformidade com a recomendação IEC 61850, que especifica as regras para os sistemas de automação de redes no setor elétrico. “Esta é uma condição importante para posicionar nossa rede como uma estrutura pronta para o futuro, não só no aspecto técnico, mas também de padronização”, prossegue Maurício Lobo.
Nas tarefas de comunicação operacional, a nova estrutura IP suporta o transporte de aplicações do Sistema de Supervisão, Controle e Aquisição de Dados (SCADA), abrangendo os serviços de controle de 27 subestações da Região Metropolitana de Recife, onde se encontra o Centro de Operações Integrado da Celpe.
A rede metropolitana suporta ainda aplicações IP com QoS (qualidade de sérvios) para qualimetria, telemedição e proteção das subestações, bem como a automação da distribuição. Na expectativa da Celpe, até o final de 2015, pelo menos outras 10 subestações serão integradas à rede.

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica a mais de 3,2 milhões de clientes em 184 cidades pernambucanas, além da Ilha Fernando de Noronha e de Pedra de Fogo, na Paraíba, implantou uma nova rede óptica Metro Ethernet, com base na tecnologia Ethernet Ring da RAD Data Communications.


Vinte e oito plataformas de acesso multisserviço Megaplex-2100, da RAD, conectados sobre linhas de fibra óptica, são utilizados para a integração da nova rede, que substitui uma antiga estrutura PDH, implementada há cerca de 10 anos.


Com a sua nova rede metropolitana, a Celpe eleva sua capacidade de tráfego, saltando dos 2 Mpbs para 100 Mbps, e passa a dispor de comunicação unificada de dados, voz, vídeo, telecomando e monitoramento remoto da planta de produção da companhia.


Além disso, através do emprego da tecnologia de emulação de circuito pseudowire TDMoIP®, patenteada pela RAD, toda a extensão da rede Metro-LAN da Celpe passa a suportar serviços IP avançados, incluindo-se aí uma parcela da estrutura ainda baseada em circuitos legados TDM. A nova rede dispõe de redundância de tráfego, o que garante maior disponibilidade dos serviços. Ela também ajuda a Celpe a reduzir os custos de operação (OpEx), através de recursos para acesso e configuração remotos dos dispositivos da rede.


“A tecnologia TDMoIP da RAD nos permite uma substancial evolução, com grande aproveitamento dos investimentos já realizados. Ela se adequa perfeitamente para atender às nossas demandas atuais de comunicação IP e de canais legados. E ainda nos deixa estruturados para levar adiante nossos projetos futuros de Smart Grid, a partir de recursos já disponíveis no novo parque de multiplexadores”, afirma  Maurício Moraes Lobo Santos, Gerente de Telecomunicações.


De acordo com o executivo, outro ganho importante do projeto é a sua total conformidade com a recomendação IEC 61850, que especifica as regras para os sistemas de automação de redes no setor elétrico. “Esta é uma condição importante para posicionar nossa rede como uma estrutura pronta para o futuro, não só no aspecto técnico, mas também de padronização”, prossegue Maurício Lobo.


Nas tarefas de comunicação operacional, a nova estrutura IP suporta o transporte de aplicações do Sistema de Supervisão, Controle e Aquisição de Dados (SCADA), abrangendo os serviços de controle de 27 subestações da Região Metropolitana de Recife, onde se encontra o Centro de Operações Integrado da Celpe.


A rede metropolitana suporta ainda aplicações IP com QoS (qualidade de sérvios) para qualimetria, telemedição e proteção das subestações, bem como a automação da distribuição. Na expectativa da Celpe, até o final de 2015, pelo menos outras 10 subestações serão integradas à rede.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar