acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Negócios

Ceará lidera em investimento estrangeiro no semestre

06/09/2013 | 12h17

 

No primeiro semestre de 2013, o Ceará foi o estado que mais recebeu investimentos efetuados por estrangeiros pessoa física no país. Ao todo, foram cerca de R$ 27,66 milhões injetados na economia local, ante R$ 15,60 milhões contabilizados em igual período do ano passado - crescimento de 77,3%. Embora encabece o ranking em volume de recursos, o estado perde para São Paulo na atração de investidores, anotando 123 contra 132 que preferiram o estado do Sudeste, onde aplicaram R$ 25,3 milhões de janeiro a junho.
Os números são da Coordenação Geral de Imigração (CGIg), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e foram divulgados ontem pelo titular da pasta, Aldo Cândido Costa Filho, que esteve em Fortaleza, a convite da Câmara Brasil Portugal no Ceará, como orador do debate "Mão de obra estrangeira - A imigração como fator de desenvolvimento", onde falou sobre a política nacional de imigração. Em todo o Brasil, Portugal puxa o ranking de aplicações realizadas por investidores pessoa física (R$ 28,60 milhões), seguido da Itália (R$ 28,22 milhões).
Pequenos e Médios
Segundo o presidente da Câmara Brasil Portugal no Estado, José Maria Zanocchi, esse contingente de investidores é formado basicamente por pequenos e médios empresários portugueses. "Com a crise na Europa, nos últimos anos houve uma migração de investimentos para o Brasil. Esses pequenos e médios empresários vieram investir aqui, em busca de novas oportunidades de negócios", explica.
Áreas
Conforme disse, a princípio, os recursos eram aplicados apenas em negócios imobiliários, com as áreas sendo posteriormente diversificadas, incluindo então o comércio e a prestação de serviços técnicos qualificados para a indústria local.
Importação de mão de obra
Por conta disso, expõe Zanocchi, é que vem aumentando o número de autorizações concedidas a estrangeiros para trabalhar no Brasil, com o Ceará recebendo 549 profissionais no primeiro semestre de 2013, mais de 57% do total recebido em todo o ano passado. No ranking nacional, o estado ocupa a oitava posição, atrás de São Paulo (11.380), Rio de Janeiro (10.916), Espírito Santo (1.413), Rio Grande do Sul (953), Minas Gerais (830), Paraná (812) e Bahia (554 pessoas). Já na região Nordeste, o Ceará ocupa a segunda colocação, só perdendo para a Bahia.
3º em carteira assinada
Em relação à modalidade de contratação, o Ceará aparece como a terceira unidade da federação com maior número de trabalhadores estrangeiros admitidos com carteira assinada. De janeiro a junho deste ano, foram 152 profissionais registrados com vínculo empregatício, enquanto São Paulo registrou 1.315 e o Rio de Janeiro 603.
Nacionalidades
Do volume de profissionais estrangeiros que foram autorizados pelo MTE a trabalhar no Ceará nos primeiros seis meses de 2013, os coreanos (182) encabeçam a lista, com os portugueses vindo em segundo (100) e os espanhóis em terceiro (92).
De acordo com o presidente da Câmara Brasil Portugal no Estado, tradicionalmente, eram os portugueses que lideravam o ranking de emissão de trabalhadores estrangeiros que vinham para o Ceará. "Mas com a implantação do Complexo do Pecém, sobretudo com a instalação da siderúrgica, os coreanos tomaram à frente", fala.
Segundo Zanocchi, os portugueses que estão vindo para o Ceará vêm sendo atraídos pelo maior volume de investimentos lusitanos em solo estadual. "Por conta do ingresso na União Europeia, Portugal teve um ciclo intensivo de qualificação profissional para se adaptar ao padrão europeu. Agora, com a crise esses trabalhadores estão vindo para ocupar lacunas aqui", diz.

No primeiro semestre de 2013, o Ceará foi o estado que mais recebeu investimentos efetuados por estrangeiros pessoa física no país. Ao todo, foram cerca de R$ 27,66 milhões injetados na economia local, ante R$ 15,60 milhões contabilizados em igual período do ano passado - crescimento de 77,3%. Embora encabece o ranking em volume de recursos, o estado perde para São Paulo na atração de investidores, anotando 123 contra 132 que preferiram o estado do Sudeste, onde aplicaram R$ 25,3 milhões de janeiro a junho.


Os números são da Coordenação Geral de Imigração (CGIg), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e foram divulgados ontem pelo titular da pasta, Aldo Cândido Costa Filho, que esteve em Fortaleza, a convite da Câmara Brasil Portugal no Ceará, como orador do debate "Mão de obra estrangeira - A imigração como fator de desenvolvimento", onde falou sobre a política nacional de imigração. Em todo o Brasil, Portugal puxa o ranking de aplicações realizadas por investidores pessoa física (R$ 28,60 milhões), seguido da Itália (R$ 28,22 milhões).



Pequenos e Médios


Segundo o presidente da Câmara Brasil Portugal no Estado, José Maria Zanocchi, esse contingente de investidores é formado basicamente por pequenos e médios empresários portugueses. "Com a crise na Europa, nos últimos anos houve uma migração de investimentos para o Brasil. Esses pequenos e médios empresários vieram investir aqui, em busca de novas oportunidades de negócios", explica.



Áreas


Conforme disse, a princípio, os recursos eram aplicados apenas em negócios imobiliários, com as áreas sendo posteriormente diversificadas, incluindo então o comércio e a prestação de serviços técnicos qualificados para a indústria local.



Importação de mão de obra


Por conta disso, expõe Zanocchi, é que vem aumentando o número de autorizações concedidas a estrangeiros para trabalhar no Brasil, com o Ceará recebendo 549 profissionais no primeiro semestre de 2013, mais de 57% do total recebido em todo o ano passado. No ranking nacional, o estado ocupa a oitava posição, atrás de São Paulo (11.380), Rio de Janeiro (10.916), Espírito Santo (1.413), Rio Grande do Sul (953), Minas Gerais (830), Paraná (812) e Bahia (554 pessoas). Já na região Nordeste, o Ceará ocupa a segunda colocação, só perdendo para a Bahia.



3º em carteira assinada

 
Em relação à modalidade de contratação, o Ceará aparece como a terceira unidade da federação com maior número de trabalhadores estrangeiros admitidos com carteira assinada. De janeiro a junho deste ano, foram 152 profissionais registrados com vínculo empregatício, enquanto São Paulo registrou 1.315 e o Rio de Janeiro 603.



Nacionalidades


Do volume de profissionais estrangeiros que foram autorizados pelo MTE a trabalhar no Ceará nos primeiros seis meses de 2013, os coreanos (182) encabeçam a lista, com os portugueses vindo em segundo (100) e os espanhóis em terceiro (92).


De acordo com o presidente da Câmara Brasil Portugal no Estado, tradicionalmente, eram os portugueses que lideravam o ranking de emissão de trabalhadores estrangeiros que vinham para o Ceará. "Mas com a implantação do Complexo do Pecém, sobretudo com a instalação da siderúrgica, os coreanos tomaram à frente", fala.


Segundo Zanocchi, os portugueses que estão vindo para o Ceará vêm sendo atraídos pelo maior volume de investimentos lusitanos em solo estadual. "Por conta do ingresso na União Europeia, Portugal teve um ciclo intensivo de qualificação profissional para se adaptar ao padrão europeu. Agora, com a crise esses trabalhadores estão vindo para ocupar lacunas aqui", diz.

 



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar