acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Pré-Sal

Casco da primeira sonda da Sete Brasil já está no RJ

22/01/2014 | 17h45
Casco da primeira sonda da Sete Brasil já está no RJ
TN Petróleo TN Petróleo

 

Casco de primeira sonda da Sete Brasil  já está no RJ
A parte inferior do caso (Lower Hull) da sonda semissubmersível Urca desembarcou ontem no Brasil para se juntar aos componentes já em fabricação no país. Serão integrados ao casco seis megablocos, com cerca de 1.700 mil toneladas no total, montados no estaleiro Brasfels, da Keppel Offshore & Marine, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. Essa é a primeira vez que esse tipo de operação é executado no país. Os blocos, parte principal do equipamento, serão colocados sobre a estrutura flutuante (Pontoons) da Urca. As estruturas superiores estão em adiantado processo de construção. 
A estrutura com 55% de conteúdo local, foi transportada para o Brasil pelo navio Dockwise Vanguard, que saiu de Cingapura em dezembro, pelo sistema de transporte seco (dry tow), mais seguro, rápido e eficiente. A partir de hoje até o final de 2015, quando será entregue para ser afretada à Petrobras, será dada continuidade à instalação dos blocos.
"A chegada desse casco marca o encerramento do ciclo de construção da sonda Urca no exterior. No total, a Sete Brasil terá que encomendar 29 sondas, que estão separadas em três pacotes. A Urca faz parte das nove primeiras e será a segunda a ser entregue no período de 2015-2016", disse João Carlos Ferraz, presidente da Sete Brasil.  
A primeira, o navio-sonda Arpoador, será entregue pelo Estaleiro Jurong ainda este ano, também com estimativa de 55% de conteúdo local. As doze outras serão contratadas no período 2017-2018 e as oito últimas, entre 2019 e 2020. O Capex total do projeto da Sete Brasil é de US$ 25,6 bilhões.
Brasfels
O estaleiro está construindo um total de seis blocos. Cada bloco leva de 8 a 10 meses para ficar pronto. O Brasfels tem hoje em construção: o FPSO Cidade de Mangaratiba, com entrega prevista para meados desse ano; e os replicantes P-66 e P-69. O pico de obras acontecerá no início de 2016, quando o estaleiro terá quatro sondas sendo construídas.
Além da Urca, o Brasfels construirá mais cinco sondas semissubmersíveis encomendadas pela Sete Brasil e seus sócios-operadores Queiroz Galvão Óleo e Gás (QGOG), Odebrecht Óleo e Gás e Petroserv, são elas: Frade, Portogalo, Mangaratiba, Bracuí e Botinas. A Queiroz Galvão Oléo e Gás é a sócia da Sete Brasil em três delas, a Urca Drilling B.V, a Bracuhy Drilling B.V e a Mangaratiba Drilling B.V.

A parte inferior do casco (Lower Hull) da sonda semissubmersível Urca desembarcou ontem no Brasil para se juntar aos componentes já em fabricação no país. Serão integrados ao casco seis megablocos, com cerca de 1.700 mil toneladas no total, montados no estaleiro Brasfels, da Keppel Offshore & Marine, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. Essa é a primeira vez que esse tipo de operação é executado no país. Os blocos, parte principal do equipamento, serão colocados sobre a estrutura flutuante (Pontoons) da Urca. As estruturas superiores estão em adiantado processo de construção. 

A estrutura com 55% de conteúdo local, foi transportada para o Brasil pelo navio Dockwise Vanguard, que saiu de Cingapura em dezembro, pelo sistema de transporte seco (dry tow), mais seguro, rápido e eficiente. A partir de hoje até o final de 2015, quando será entregue para ser afretada à Petrobras, será dada continuidade à instalação dos blocos.

"A chegada desse casco marca o encerramento do ciclo de construção da sonda Urca no exterior. No total, a Sete Brasil terá que encomendar 29 sondas, que estão separadas em três pacotes. A Urca faz parte das nove primeiras e será a segunda a ser entregue no período de 2015-2016", disse João Carlos Ferraz, presidente da Sete Brasil.  

A primeira, o navio-sonda Arpoador, será entregue pelo Estaleiro Jurong ainda este ano, também com estimativa de 55% de conteúdo local. As doze outras serão contratadas no período 2017-2018 e as oito últimas, entre 2019 e 2020. O Capex total do projeto da Sete Brasil é de US$ 25,6 bilhões.

Brasfels

O estaleiro está construindo um total de seis blocos. Cada bloco leva de 8 a 10 meses para ficar pronto. O Brasfels tem hoje em construção: o FPSO Cidade de Mangaratiba, com entrega prevista para meados desse ano; e os replicantes P-66 e P-69. O pico de obras acontecerá no início de 2016, quando o estaleiro terá quatro sondas sendo construídas.

Além da Urca, o Brasfels construirá mais cinco sondas semissubmersíveis encomendadas pela Sete Brasil e seus sócios-operadores Queiroz Galvão Óleo e Gás (QGOG), Odebrecht Óleo e Gás e Petroserv, são elas: Frade, Portogalo, Mangaratiba, Bracuí e Botinas. A Queiroz Galvão Oléo e Gás é a sócia da Sete Brasil em três delas, a Urca Drilling B.V, a Bracuhy Drilling B.V e a Mangaratiba Drilling B.V.



Fonte: Redação TN
Autor: Karolyna Gomes
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar