acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado de Trabalho

Mercado livre de energia busca operadores qualificados

13/09/2012 | 10h13

 

Carreira de operador do mercado livre de energia é oportunidade para engenheiros, economistas e administradores
 
 Existem hoje 135 empresas no Brasil que comercializam eletricidade e procuram profissionais para operar nesse novo setor
 
 Abraceel, entidade que congrega os comercializadores, faz parceria com Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico de Engenharia da USP a fim de certificar essa nova oportunidade de trabalho no Brasil 
 
Uma nova carreira surgiu no Brasil: a de operador do mercado livre de energia, uma oportunidade sobretudo para engenheiros, economistas e administradores. Nos últimos 10 anos, surgiram 135 empresas que atuam fundamentalmente no comércio de eletricidade, propiciando que grandes empresas possam escolher a sua concessionária independentemente do local de instalação da companhia. Esse segmento movimenta R$ 30 bilhões por ano e já representa 27% da energia comercializada no País. 
 
Encontrar esse profissional, no entanto, é como achar uma “mosca branca”. Apesar da média salarial ser alta logo no início da carreira, em torno de R$ 5 mil, sem contar as bonificações semelhantes ao mercado financeiro, a necessidade de aliar conhecimento de negócios ao complexo setor de energia elétrica acaba impedindo o preenchimento pleno das vagas.
 
As empresas comercializadoras acabam apelando para a formação interna de pessoal. O que, às vezes, pode gerar uma capacitação inadequada. Essa é a razão da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel) ter lançado em agosto o edital para a realização da segunda prova de certificação de operadores para o mercado livre de energia no Brasil. Em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico de Engenharia (FDTE), órgão vinculado à Universidade de São Paulo (USP), a meta é garantir a qualidade dos profissionais à disposição no setor. 
 
A prova tem apoio da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e, na sua primeira edição em 2011, contou com 110 participantes, obtendo 29 profissionais devidamente certificados.
 
As inscrições estão abertas desde o dia 6 de agosto de 2012 e devem se prolongar até o dia 14 de setembro deste ano, sendo que a taxa de inscrição – no valor de R$ 800,00 - deverá ser integralizada até o dia 21 de setembro de 2012. A prova será realizada no dia 27/10/12, no prédio da Engenharia Elétrica – Politécnica – da Universidade de São Paulo, localizada na Avenida Professor Luciano Gualberto, Travessa no. 3, no. 158, às 14 horas. O gabarito será divulgado no dia 29/10/12, no site da Abraceel (WWW.abraceel.com.br).  
 
“Nosso compromisso é apoiar a expansão do mercado com qualidade”, explica Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel. Segundo os últimos dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), existem hoje 2.004 agentes no mercado livre brasileiro. Desses, 68% são consumidores, sendo 28% clientes livres convencionais e 40% clientes especiais. Os clientes especiais têm demandas entre 500 quilowatts e 3 megawatts e estão restritos ao uso de fontes limpas. 
 

Uma nova carreira surgiu no Brasil: a de operador do mercado livre de energia, uma oportunidade sobretudo para engenheiros, economistas e administradores. Nos últimos 10 anos, surgiram 135 empresas que atuam fundamentalmente no comércio de eletricidade, propiciando que grandes empresas possam escolher a sua concessionária independentemente do local de instalação da companhia. Esse segmento movimenta R$ 30 bilhões por ano e já representa 27% da energia comercializada no País. 
 
Encontrar esse profissional, no entanto, é como achar uma “mosca branca”. Apesar da média salarial ser alta logo no início da carreira, em torno de R$ 5 mil, sem contar as bonificações semelhantes ao mercado financeiro, a necessidade de aliar conhecimento de negócios ao complexo setor de energia elétrica acaba impedindo o preenchimento pleno das vagas.
 
As empresas comercializadoras acabam apelando para a formação interna de pessoal. O que, às vezes, pode gerar uma capacitação inadequada. Essa é a razão da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel) ter lançado em agosto o edital para a realização da segunda prova de certificação de operadores para o mercado livre de energia no Brasil. Em parceria com a Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico de Engenharia (FDTE), órgão vinculado à Universidade de São Paulo (USP), a meta é garantir a qualidade dos profissionais à disposição no setor. 
 
A prova tem apoio da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e, na sua primeira edição em 2011, contou com 110 participantes, obtendo 29 profissionais devidamente certificados.
 
As inscrições estão abertas desde o dia 6 de agosto de 2012 e devem se prolongar até o dia 14 de setembro deste ano, sendo que a taxa de inscrição – no valor de R$ 800,00 - deverá ser integralizada até o dia 21 de setembro de 2012. A prova será realizada no dia 27/10/12, no prédio da Engenharia Elétrica – Politécnica – da Universidade de São Paulo, localizada na Avenida Professor Luciano Gualberto, Travessa no. 3, no. 158, às 14 horas. O gabarito será divulgado no dia 29/10/12, no site da Abraceel (www.abraceel.com.br).  
 
“Nosso compromisso é apoiar a expansão do mercado com qualidade”, explica Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel. Segundo os últimos dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), existem hoje 2.004 agentes no mercado livre brasileiro. Desses, 68% são consumidores, sendo 28% clientes livres convencionais e 40% clientes especiais. Os clientes especiais têm demandas entre 500 quilowatts e 3 megawatts e estão restritos ao uso de fontes limpas. 

 

Fonte: Redação TN
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar