acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Carga do sistema nacional sobe 3,5% em setembro, aponta ONS

08/10/2012 | 17h49

 

A carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) em setembro deste ano subiu 3,5% ante o mesmo período do ano passado, totalizando 60.462 megawatts médios no mês passado, informou nesta segunda-feira (8) o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).
Ainda segundo o ONS, na comparação com agosto deste ano, houve alta de 1,1% nos valores de carga do SIN. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga de energia aumentou 3,6%.
Entre os fatores que influenciaram o saldo positivo estão as elevadas temperaturas registradas durante o mês passado, em função do fenômeno El Niño. Isso, na prática, influenciaria maior consumo de energia, de uma maneira geral.
Indústria
Outro fator apontado pelo ONS como explicação para o resultado de setembro foi o comportamento da indústria, que demonstra melhora de desempenho em decorrência dos estímulos do governo, como desoneração fiscal, crescimento do crédito e queda de juros, citou o ONS, em seu informe.
No comunicado, a entidade observou que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu 84,1% em setembro, ante 84% registrados em agosto - o que indica melhora do resultado do setor, na avaliação do operador. Esse resultado superou a média dos últimos cinco anos (83,7%).
Regiões
Temperaturas em alta e sinais de reaquecimento da economia - sustentados pelo consumo das famílias - contribuíram para a alta de 3,1% no valor da carga de energia no subsistema Sudeste/Centro-Oeste em setembro ante setembro do ano passado.
Em seu comunicado, o ONS detalhou que as temperaturas elevadas afetam diretamente o consumo das classes residencial e comercial. Isso porque o calor estimula maior uso de aparelhos demandantes de energia elétrica.
Ainda segundo o Operador, no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, houve alta de 1,4% no valor da carga em setembro ante agosto; e aumento de 2,8% no acumulado em 12 meses até setembro. 
A carga de energia do subsistema Sul totalizou 9.844 megawatts médios em setembro, 3,8% acima do apurado no mesmo período do ano passado - mas 2,5% inferior ao verificado em agosto. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga mostrou alta de 4,3% nesse subsistema.
Em seu comunicado, o ONS disse que a temperatura em setembro ficou abaixo da observada em agosto, influenciando menor consumo de energia no período. Entretanto, salientou que o saldo positivo na comparação com setembro do ano passado reflete o bom comportamento econômico da região.
No subsistema Nordeste, a carga de energia totalizou 9.076 megawatts médios, 6,3% acima do registrado em setembro do ano passado; e 3,8% superior ao observado em agosto deste ano. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga neste subsistema tem saldo positivo de 6,3%.
Já no subsistema Norte, houve alta de apenas 0,2% na carga de energia em setembro ante setembro do ano passado, totalizando 4.183 megawatts médios no mês passado. Entretanto, a carga de setembro foi 2,1% acima do apurado em agosto deste ano; e acumula aumento de 2,7% em 12 meses até setembro.

A carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) em setembro deste ano subiu 3,5% ante o mesmo período do ano passado, totalizando 60.462 megawatts médios no mês passado, informou nesta segunda-feira (8) o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).


Ainda segundo o ONS, na comparação com agosto deste ano, houve alta de 1,1% nos valores de carga do SIN. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga de energia aumentou 3,6%.


Entre os fatores que influenciaram o saldo positivo estão as elevadas temperaturas registradas durante o mês passado, em função do fenômeno El Niño. Isso, na prática, influenciaria maior consumo de energia, de uma maneira geral.



Indústria


Outro fator apontado pelo ONS como explicação para o resultado de setembro foi o comportamento da indústria, que demonstra melhora de desempenho em decorrência dos estímulos do governo, como desoneração fiscal, crescimento do crédito e queda de juros, citou o ONS, em seu informe.


No comunicado, a entidade observou que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu 84,1% em setembro, ante 84% registrados em agosto - o que indica melhora do resultado do setor, na avaliação do operador. Esse resultado superou a média dos últimos cinco anos (83,7%).



Regiões


Temperaturas em alta e sinais de reaquecimento da economia - sustentados pelo consumo das famílias - contribuíram para a alta de 3,1% no valor da carga de energia no subsistema Sudeste/Centro-Oeste em setembro ante setembro do ano passado.


Em seu comunicado, o ONS detalhou que as temperaturas elevadas afetam diretamente o consumo das classes residencial e comercial. Isso porque o calor estimula maior uso de aparelhos demandantes de energia elétrica.


Ainda segundo o Operador, no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, houve alta de 1,4% no valor da carga em setembro ante agosto; e aumento de 2,8% no acumulado em 12 meses até setembro.


A carga de energia do subsistema Sul totalizou 9.844 megawatts médios em setembro, 3,8% acima do apurado no mesmo período do ano passado - mas 2,5% inferior ao verificado em agosto. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga mostrou alta de 4,3% nesse subsistema.


Em seu comunicado, o ONS disse que a temperatura em setembro ficou abaixo da observada em agosto, influenciando menor consumo de energia no período. Entretanto, salientou que o saldo positivo na comparação com setembro do ano passado reflete o bom comportamento econômico da região.


No subsistema Nordeste, a carga de energia totalizou 9.076 megawatts médios, 6,3% acima do registrado em setembro do ano passado; e 3,8% superior ao observado em agosto deste ano. No acumulado em 12 meses até setembro, a carga neste subsistema tem saldo positivo de 6,3%.


Já no subsistema Norte, houve alta de apenas 0,2% na carga de energia em setembro ante setembro do ano passado, totalizando 4.183 megawatts médios no mês passado. Entretanto, a carga de setembro foi 2,1% acima do apurado em agosto deste ano; e acumula aumento de 2,7% em 12 meses até setembro.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar