acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Financiamento

Caixa já financiou mais de R$ 7 bilhões para empresas do setor de petróleo e gás

14/06/2011 | 08h56
Mais de R$ 7 bilhões em negócios já foram fechados pela Superintendência Petróleo e Gás da Caixa Econômica Federal, nos seus 15 meses de existência, com empresas de todos os tamanhos do setor, principalmente fornecedores da Petrobras, disse ontem (13) à Agência Brasil o superintendente regional da Caixa, Edalmo Porto Rangel.


Segundo ele, a estimativa é que a nova superintendência supere este ano R$ 20 bilhões em crédito devido ao dinamismo do setor. “O ânimo dos empresários é muito grande, não só aqueles que já são provedores, como empresas que fornecem para outros setores e estão querendo entrar no rol de fornecedores da Petrobras”, afirmou.


Além das operações tradicionais de crédito, a Caixa, segundo Rangel, provê soluções sociais para as empresas do segmento de petróleo e gás, por meio de suas regionais nos estados e municípios. Essas soluções incluem financiamento de moradias para os trabalhadores e crédito para projetos de saneamento, entre outras linhas de atuação.


Para o Estaleiro Atlântico Sul (EAS), localizado no Complexo Portuário de Suape (PE), por exemplo, a instituição está financiando com recursos no valor de R$ 75 milhões, do Programa Minha Casa, Minha Vida, um condomínio residencial com 1.328 moradias para os funcionários da empresa.


Segundo o superintendente da Caixa, a ideia é fazer com que as atividades de exploração de petróleo e gás deixem um legado sustentável nas regiões, ao contrário do que ocorria no passado. “Hoje, não se aceita mais você chegar a um ambiente e fazer um processo predatório que gere desigualdades”.


A Caixa Econômica Federal será a única instituição financeira a participar, a partir de hoje (14), da Feira e Conferência Internacional da Indústria de Petróleo e Gás Brasil Offshore, em Macaé (RJ). Edalmo Rangel disse que a expectativa é iniciar contatos no evento para a realização de negócios entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões e consolidar sua marca com o setor. Participam do evento 636 empresas da área de petróleo e gás.

 


Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar