acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo

Cabral espera convite da Câmara e do Senado para tratar de royalties

05/02/2013 | 14h41
Cabral espera convite da Câmara e do Senado para tratar de royalties
Governador do RJ Sérgio Cabral inicia ano letivo na Alerj Governador do RJ Sérgio Cabral inicia ano letivo na Alerj

 

O governador do Rio, Sérgio Cabral, disse nesta terça-feira (5) que aguarda um convite dos novos presidentes da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para conversar sobre a questão da redistribuição dos royalties do petróleo.
“Nesses sete anos como governador eu tive uma relação muito positiva com os chefes dos poderes do Senado e da Câmara, respeitando muito as duas casas”, destacou Cabral. Perguntado se iria procurar os novos presidentes legislativos, ele respondeu: “Vamos esperar o momento [para reunir]. A agenda da Casa [Legislativa] quem faz é a Casa”.
A lei aprovada pela Câmara em novembro do ano passado, redistribuindo os recursos dos royalties do petróleo entre todos os estados da federação, foi parcialmente vetada pela presidenta Dilma Rousseff, em seu artigo 3º, que mudava a regra em campos petrolíferos já em exploração. O veto presidencial poderá voltar à pauta e ser mantido ou derrubado pelo Plenário.
O governador do Rio participou, durante a manhã, da abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Entre outros assuntos, Cabral afirmou aos deputados que ampliará este ano o processo de implantação de unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

O governador do Rio, Sérgio Cabral, disse nesta terça-feira (5) que aguarda um convite dos novos presidentes da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para conversar sobre a questão da redistribuição dos royalties do petróleo.


“Nesses sete anos como governador eu tive uma relação muito positiva com os chefes dos poderes do Senado e da Câmara, respeitando muito as duas casas”, destacou Cabral. Perguntado se iria procurar os novos presidentes legislativos, ele respondeu: “Vamos esperar o momento [para reunir]. A agenda da Casa [Legislativa] quem faz é a Casa”.


A lei aprovada pela Câmara em novembro do ano passado, redistribuindo os recursos dos royalties do petróleo entre todos os estados da federação, foi parcialmente vetada pela presidente Dilma Rousseff, em seu artigo 3º, que mudava a regra em campos petrolíferos já em exploração. O veto presidencial poderá voltar à pauta e ser mantido ou derrubado pelo Plenário.


O governador do Rio participou, durante a manhã, da abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Entre outros assuntos, Cabral afirmou aos deputados que ampliará este ano o processo de implantação de unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar