acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
BNDES

Busca por recursos externos para 2009

13/10/2008 | 04h26

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) alinhava, com organismos multilaterais e instituições financeiras internacionais, empréstimos equivalentes a cerca de R$ 3 bilhões para serem liberados em 2009. Outras fontes não-governamentais de crédito, como a colocação de títulos nos mercados interno e externo, também poderão ser utilizadas para complementar as necessidades de funding do banco de fomento. No entanto, essas operações dependerão das condições futuras do mercado. Como previamente anunciado, o BNDES não fará mais captações no mercado externo em 2008, pois já concluiu seu programa para este ano.

 

A última captação foi concretizada sexta-feira, quando o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) anunciou a concessão de US$ 1 bilhão para o BNDES. Os recursos serão utilizados no financiamento à expansão e modernização de micro, pequenas e médias empresas do setor produtivo brasileiro. A operação foi anunciada sexta-feira, em Washington (EUA) – durante encontro dos presidentes do BNDES, Luciano Coutinho, e do BID, Luis Alberto Moreno.

 

Trata-se do terceiro e último programa da Linha de Crédito Condicional (CCLIP, na sigla em inglês) aprovada em 2005, no valor de US$ 3 bilhões, destinada ao financiamento de projetos de micro e pequenas empresas. Essa linha de crédito permite ao BNDES usar os recursos em três operações sucessivas de até US$ 1 bilhão cada uma.

 

Os dois financiamentos anteriores, no valor total de US$ 2 bilhões, foram contratados em 2006 e 2007 e permitiram a realização de 54.686 financiamentos, no valor médio de US$ 66 mil, sendo 76% desses financiamentos destinados a micro e pequenas empresas. O BNDES e o BID têm uma longa e bem-sucedida história de parceira. As duas instituições começaram a trabalhar juntas em 1964 e desde então firmaram contratos de financiamento no montante total de US$ 5,2 bilhões.

 

O BNDES desembolsou nos últimos 12 meses encerrados em agosto deste ano R$ 80,8 bilhões, resultado sem precedentes na história da instituição. O nível recorde é condizente com a solidez da economia brasileira no período e com o papel estratégico do BNDES de principal agente de financiamento de longo prazo do País.

 

A despeito das turbulências no mercado internacional, o BNDES espera que a demanda por recursos mantenha-se forte e prevê, para 2009, orçamento acima de R$ 90 bilhões, o que representará expressivo crescimento em relação aos desembolsos de 2008. Para atender a essa demanda, o BNDES conta como principais fontes o retorno de sua carteira de crédito, recursos do Fundo de Apoio ao Trabalhador (FAT) e outras fontes governamentais já negociadas.

 

Como agente principal das políticas e dos programas do governo federal (como o Programa de Aceleração do Crescimento - PAC) e a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), o BNDES recebeu, neste ano, funding para compor seu orçamento em 2008 e contratou duas novas operações de crédito com o Tesouro Nacional, que somam cerca de R$ 27,5 bilhões e dos quais o banco já recebeu R$ 17,5 bilhões.

 

O BNDES também poderá, segundo nota oficial, acessar o mercado local de dívida de curto prazo, caso necessário, para gestão de liquidez. As fontes não-governamentais de crédito têm historicamente desempenhado papel apenas complementar no orçamento do BNDES. Atualmente, o saldo de dívidas junto a fontes de mercado (local e internacional) soma cerca de R$ 4,64 bilhões, o que representa apenas 2,4% dos recursos que compõem o funding do banco de fomento (posição em 30 junho de 2008).



Fonte: Gazeta Mercantil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar