acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petroquímica

Braskem triplica seu lucro em 2004

16/02/2005 | 00h00

A Braskem alcançou em 2004 um lucro líquido recorde de R$ 691 milhões, o que representa um aumento de 221% em relação ao resultado de 2003. O Ebitda (lucro antes dos impostos, taxas, depreciações e amortizações) teve um incremento de 43%, saindo de R$ 1,8 bilhão em 2003 para R$ 2,5 bilhões em 2004. Além disso, a Braskem apresentou uma evolução consistente em todos os seus indicadores de desempenho operacional, econômico e financeiro. A margem Ebitda da Braskem cresceu de forma importante, passando de 19% para 23%.
"A excelente performance da empresa em 2004 reflete a vantagem competitiva do seu modelo de negócio e indica um novo patamar de competitividade e flexibilidade estratégica da empresa", afirma o presidente da empresa, José Carlos Grubisich, que acrescentou ainda: "A companhia está preparada para acelerar seus programas de crescimento seja por ampliações de capacidades produtivas, pela construção de novas fábricas ou através de eventuais oportunidades que possam surgir tanto no cenário da petroquímica brasileira quanto regional, dando início ao seu processo de internacionalização."
Segundo a assessoria da empresa, a Braskem operou todas as suas unidades industriais em 2004 com taxas de utilização de capacidade superiores a 90%. Em 2005, a empresa passa a contar com maior capacidade de produção, por conta dos investimentos feitos em 2004, no valor de R$ 374 milhões, e de novos investimentos que terão sua implementação concluída ao longo deste ano. A Braskem planeja operar suas fábricas com taxas de utilização mais elevadas do que no exercício passado, de modo a suprir a demanda crescente no mercado doméstico e a manter uma presença estratégica no mercado externo.
Na avaliação da empresa, haverá um impacto positivo nos resultados em razão de melhorias de produtividade e competitividade advindas de um programa de excelência empresarial e operacional que posicionará a empresa entre as petroquímicas mais competitivas do mundo até 2007, quando deverá proporcionar ganhos para a empresa avaliados em R$ 420 milhões em bases anualizadas e recorrentes. Em 2004, marco inicial de sua implementação, esse programa alcançou ganhos de R$ 90 milhões, em bases anualizadas e recorrentes, montante 50%
superior à meta prevista para o período, que era de R$ 60 milhões.
As vendas de resinas termoplásticas da Braskem - polietileno, polipropileno e PVC - no mercado doméstico apresentaram em 2004 um expressivo crescimento de 13% na comparação com o ano anterior, impulsionadas pela alta demanda por esses produtos em decorrência do crescimento consistente da economia brasileira no período. A receita bruta superou R$ 14 bilhões e a receita líquida, R$ 11 bilhões, 20% superior à receita líquida obtida em 2003.
A empresa mantém uma presença estrutural no mercado internacional através das exportações.
Em 2004, as vendas externas da empresa proporcionaram uma receita líquida de US$ 710 milhões, superando em 15% o montante registrado em 2003. O aumento dos preços internacionais das resinas compensou plenamente a ligeira redução de volumes registrada nas exportações. Vale destacar a importante recuperação do mercado argentino, para onde a Braskem aumentou seu volume de exportações de resinas em 28%.
A Braskem realizou a maior emissão de ações feita em 2004 por uma empresa brasileira no mercado internacional, no valor de R$ 1,2 bilhão. Além disso, teve grande êxito na implementação da estratégia de redução do seu endividamento líquido, que encerrou o ano em R$ 3,9 bilhões, montante 38% inferior ao registrado no final de 2003. A relação entre dívida líquida e EBITDA foi reduzida para 1,5 em dezembro de 2004, comparada com 3,5 ao término do exercício anterior.
"A Braskem cumpriu todos os seus compromissos com o mercado e atingiu uma nova posição em termos de estrutura de capital e liquidez financeira que se constituirá em uma sólida plataforma para o seu crescimento", diz Paul Altit, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores. A empresa está distribuindo parte desses resultados aos seus acionistas: R$ 205 milhões, entre juros sobre capital próprio e dividendos.
No final de 2004, o valor de mercado da companhia alcançou US$ 4,6 bilhões, uma evolução de 187% em relação ao montante de um ano atrás. A Braskem representa ainda uma grande oportunidade de criação de valor, por conta das perspectivas de
continuidade do crescimento da economia brasileira e da alta rentabilidade prevista para o setor petroquímico internacional. "O crescimento da Braskem será implementado em linha com o nosso compromisso de criação de valor para todos os acionistas", reafirma Grubisich.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar