acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Petroquímica

Braskem sofre prejuízo no 3º trimestre

05/11/2008 | 11h42

A Petroquímica Braskem sofreu um prejuízo de R$ 849 milhões no terceiro trimestre deste ano, revertendo o lucro líquido de R$ 132 milhões registrados no mesmo período do ano passado. Segundo comunicado divulgado hoje, o efeito da desvalorização do real em 20,3% sobre a exposição líquida da Braskem ao dólar impactou negativamente o resultado financeiro da companhia.

 

De janeiro a setembro de 2008, a empresa também registrou resultado negativo de R$ 384 milhões, ante um lucro líquido de R$ 541 milhões em 2007.

 

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) neste terceiro trimestre de 2008 foi de R$ 683 milhões, 9,5% a menos que os R$ 755 milhões reportados em igual época do ano passado.

 

A receita líquida entre julho e setembro deste ano totalizou R$ 5 bilhões, ante R$ 4,6 bilhões registrados em 2007. No acumulado do ano, a receita líquida somou R$ 13,8 bilhões, pouco mais de 1% abaixo dos R$ 14,01 bilhões registrados em 2007.

 

A companhia informou que diante da queda de preços dos produtos petroquímicos nos mercados internacionais e da redução do volume de negócios no exterior, vai reduzir produção das unidades de insumos básicos, polietileno e polipropileno nos últimos três meses do ano.

 

Segundo o diretor-presidente da Braskem, Bernardo Gradin, as equipes da empresa mantiveram o foco na maximização da rentabilidade operacional do negócio e na manutenção da competitividade da cadeia petroquímica durante todo o trimestre.

 

"Apesar do preço da nafta ter se mantido em patamares elevados, fomos capazes de melhorar as nossas margens e elevar as taxas de utilização das nossas unidades industriais. No plano financeiro, o sucesso da operação de pré-pagamento de exportações de US$ 725 milhões concluiu o alongamento do empréstimo-ponte feito para aquisição dos ativos petroquímicos do Grupo Ipiranga e nos dá tranqüilidade na gestão do nosso endividamento". Gradin destacou ainda a conclusão da incorporação da Ipiranga Petroquímica e da Copesul pela Braskem.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar