acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petroquímica

Braskem poderá fornecer propeno para novo projeto da Basf no Brasil

10/03/2011 | 14h55
A BASF anunciou sua intenção de avaliar um novo projeto de produção em escala mundial de ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes (SAP) no Brasil. Caso o projeto seja de fato implantado, a Braskem, maior petroquímica das Américas, será a fornecedora de longo prazo de propeno, que é a matéria-prima para a fabricação do ácido acrílico.

 

O propeno que será destinado a BASF é, atualmente, exportado. Assim, ao optar por fornecer o produto para uma planta local, a Braskem contribui para garantir o abastecimento para importantes segmentos no país como SAP para fraldas – um mercado que movimentou US$ 2 bi em 2009 -, resina acrílica para tintas (US$ 3 bi em 2009), construção civil, adesivos e têxtil, entre outros. Já os acrilatos de butila e poliacrilatos estão presentes no detergente em pó e no tratamento de água industrial. O ácido acrílico possui larga utilização no setor de mineração.

 

“Certamente, a parceria com a BASF incentivará maior investimento de empresas de terceira geração no país e criará oportunidades para consumos adicionais de petroquímicos básicos e resinas”, afirma Manoel Carnaúba, vice-presidente de Petroquímicos Básicos da Braskem.

 

A  BASF  será a primeira empresa a produzir ácido acrílico e SAP na América do  Sul.  Para  garantir  a competitividade dos investimentos,  as  duas companhias  assinaram um Memorando de Entendimento, que define as condições de  fornecimento  de  longo prazo para o propeno e soda - ambos usados como matéria-prima  para a produção de ácido acrílico -, bem como o fornecimento de serviços pela Braskem à BASF.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar