acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Polímero verde

Braskem lança resina plástica feita de etanol

25/06/2007 | 00h00

 “Um dos diferenciais competitivos é que os clientes que optarem pelo novo produto não precisarão fazer alteração em suas unidades fabris. O processamento é feito pelo mesmo mecanismo dos polietilenos de base fóssil”, explica Manoel Carnaúba, diretor industrial da Braskem e responsável pelo projeto. Os custos de produção, segundo José Carlos Grubisich, presidente da Braskem, devem ser muito próximos dos atuais. Mas, segundo levantamento junto a clientes do mercado interno e externo da Braskem, há compradores dispostos a pagar até 20% a mais pelo novo polímero.

Por enquanto, trata-se de um projeto-piloto. Apenas alguns clientes estão recebendo amostras para testes. O inicio da produção em escala industrial está previsto para o fim de 2009. A expectativa é de que a capacidade instalada do polímero verde chegue a 200 mil toneladas anuais. A própria Braskem projeta que, em até 10 anos, deverá consumir 1 bilhão de litros de etanol por ano. “Queremos que o Brasil se transforme no Oriente Médio do polímero verde“, brinca Grubisich.

A fábrica responsável pela produção do novo polímero deverá demandar investimentos de até US$ 100 milhões. O local para sua instalação ainda não foi definido. O Rio Grande do Sul está na lista – embora não disponha de uma produção de etanol em larga escala. “Os locais onde a Braskem já conta com unidades estão no páreo”, informa Grubisich.



Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar