acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petroquímica

Braskem investe para atender a Rhodia-Ster

22/07/2004 | 00h00

A Braskem investiu R$ 25 milhões no pólo petroquímico de Camaçari (BA) para aumentar a capacidade de produção de um intermediário químico usado pela Rhodia-Ster, um dos maiores produtores mundiais de garrafas do tipo PET.
Os recursos, que foram aplicados no mês passado durante uma parada programada para manutenção na unidade de insumos básicos da Braskem no pólo de Camaçari, ampliaram em 30% a capacidade de produção do paraxileno - o insumo também é usado na cadeia de produção do poliéster têxtil.
A unidade da Braskem passará a produzir 48 mil toneladas adicionais. Com isso, a Braskem, única fabricante deste intermediário químico no país, terá capacidade total superior a 200 mil toneladas de paraxileno por ano. Cerca de 60 mil toneladas é de consumo cativo da unidade integrada de PET da própria companhia e o restante destinado à Rhodia-Ster, que faz parte do grupo italiano M&G (Mossi & Ghisolfi). O fornecimento começa a ser feito a partir do dia 1º de agosto.
O presidente da Braskem, José Carlos Grubisich, disse que o contrato com a Rhodia-Ster, assinado em 2003 e válido por três anos, recebeu um aditivo prevendo a ampliação da unidade de insumos básicos. Ele ressaltou que a ampliação permitirá que a Rhodia-Ster reduza o volume do produto importado, atendendo 70% do fornecimento. "Isso deverá economizar US$ 40 milhões em divisas", disse o executivo. Segundo Grubisich, o contrato prevê US$ 120 milhões em receitas adicionais à Braskem.
Para chegar ao destino, a Braskem desenvolveu um complexo meio logístico para abastecer a fábrica da Rhodia-Ster. Para reduzir os custos com o transporte rodoviário, a empresa transporta o produto do pólo petroquímico de Camaçari até o porto de Aratu (BA) por tubovia. Dali, o paraxileno sai por cabotagem em direção ao porto de Santos (SP) de onde é levado por meio de carreta até a unidade da Rhodia-Ster, localizada em Paulínia (SP).
A expansão da unidade de insumos básicos faz parte do pacote de R$ 400 milhões em investimentos previstos pela Braskem para este ano. Entre eles, incluem os cerca de R$ 20 milhões aplicados na unidade do pólo petroquímico de Triunfo (RS), que prevê a ampliação de mais de 100 mil toneladas na capacidade de produção de polipropileno e os R$ 90 milhões para o aumento da produção de PVC (mais 50 mil toneladas a partir de 2005). "Estamos em um novo patamar. A recuperação da economia brasileira e o início do ciclo de crescimento da petroquímica estão sustentando os negócios", disse Grubisich. A empresa já tinha inaugurado, no fim de 2003, uma expansão de 150 mil toneladas de eteno.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar