acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Braskem comemora os 35 anos do Polo Industrial de Camaçari

11/07/2013 | 13h06

 

Em 2013, o maior complexo industrial integrado da América Latina completa 35 anos de inauguração. Nesse tempo, o Polo Industrial de Camaçari passou por diversas expansões, que mudaram e amplificaram seu perfil industrial. Com esse cenário, a Braskem se destaca como a maior indústria do Polo de Camaçari e um dos maiores empreendimentos privados do país.
A empresa participa do desenvolvimento e renovação constantes do complexo, desde a sua origem, em 1978, período em que algumas das empresas que a conformaram foram criadas, e de contribuir para o seu futuro, que está diretamente ligado ao futuro da economia baiana. Com seis unidades industriais em Camaçari, a Braskem dispõe de um amplo portifólio de produtos na região, que contribui para o adensamento da cadeia produtiva da química e da petroquímica e possibilita a formação de novos ramos produtivos, a exemplo do polo acrílico, cuja atração esteve diretamente ligada a oferta de propeno pela Braskem.
Com papel relevante no desenvolvimento da cadeia petroquímica no Brasil e particularmente na Bahia, a cada ano a Braskem investe aproximadamente R$ 230 milhões no estado. O dispêndio é voltado principalmente para a infraestrutura do parque industrial, focando no aumento de produtividade, automação industrial, aumento da capacidade de produção, segurança das pessoas e dos processos; em projetos de qualificação de mão de obra especializada e na tecnologia necessária para o desenvolvimento de novos produtos e processos.
A estratégia de crescimento está fortemente ancorada no desenvolvimento sustentável. A companhia une seu crescimento à qualidade de vida das comunidades no entorno de suas unidades e da sociedade, assim como ao uso racional dos recursos naturais. Dessa forma, a Braskem participa de projetos e fomenta ações cuturais, sociais e ambientais nas cidades de Camaçari e Salvador. Alguns exemplos são o Prêmio Braskem de Teatro, realizado há mais de 20 anos; o apoio ao Instituto Fábrica de Florestas, voltado para a educação ambiental e recomposição de áreas degradadas do anel florestal do Polo de Camaçari e a parceria com cooperativas de reciclagem e projetos de reciclagem, entre outras iniciativas.
Parte essencial desse compromisso com a sustentabilidade é a prioridade dada às pessoas e à melhoria contínua do desempenho em Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA), no desenvolvimento dos seus integrantes, bem como o respeito às melhores práticas de governança corporativa. A Braskem tem obtido uma evolução consistente nos seus indicadores de SSMA, resultado de programas e iniciativas em todas as áreas da companhia. Prova disso são seus índices de segurança no trabalho, classificados como os melhores da indústria petroquímica mundial, e os índices de eco-eficiência, que refletem reduções progressivas no consumo de água e energia elétrica e na geração de efluentes.
Nas unidades industriais da Braskem em Camaçari e no escritório administrativo em Salvador são empregados são aproximadamente 1,9 mil colaboradores, além dos 4,2 mil terceirizados.
José Carlos Ferreira Júlio, 58 anos, é um desses profissionais. Ele vivenciou todas essas transformações que o Polo passou nesses 35 anos. José Julio começou a trabalhar em 1978, na empresa Politeno, que foi adquirida pela Braskem, em 2006. “Há 35 anos, o Polo estava surgindo, e muitas empresas ficavam em barracões. Hoje ele tem outro perfil, está moderno, mecanizado. O que me dá mais orgulho é como, a cada ano, o Polo se destacava nacionalmente”, lembra. Aposentado há menos de um mês, Julio começou como auxiliar administrativo e havia 15 anos atuava na coordenação de logística da Braskem no Nordeste. “O Polo me proporcionou muitas coisas boas. Foram 35 anos bem-vividos e que só tenho a agradecer”, orgulha-se.
No Polo há 22 anos, Jardelson Gama cresceu profissionalmente junto com o complexo. “Comecei como vigilante patrimonial na Copene, uma das empresas que deu origem a Braskem. Poucos depoi, fui aprovado para trabalhar no setor de segurança do trabalho. Vi nesta área a minha realização profissional e me especializei no ramo”, explica Gama, que há 15 anos é um dos líderes da brigada de emergência. Foi no trabalho que Gama conheceu sua esposa Graziela Vasconcelos, com quem é casado há 11 anos e tem dois filhos. Graziela trabalha na Braskem há 15 anos, tendo ingressado como estagiária na área de instrumentação industrial e hoje atua no relacionamento com comunidades. “O Polo para mim é o início da minha formação profissional. Foi aqui que aprendi a transformar colegas em amigos”, ressalta Graziela.
Trajetória da Braskem
Em quase 11 anos desde a sua formação, a Braskem fez importantes aquisições no Brasil e no mundo, como a da Quattor e dos negócios de polipropileno da norte-americana Sunoco Chemicals, em 2010. No ano seguinte, a aquisição dos ativos de polipropileno da também norte-americana Dow Chemical consolidou a posição da Braskem como a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos e uma das maiores do mundo.
Crescer de forma sustentável, com foco em excelência nas questões de saúde, segurança e meio ambiente, é uma diretriz estratégica para a empresa. Em 2012, a Braskem reduziu em 11% a geração de efluentes, 6% em consumo de água, e em 2% o consumo de energia. Os dados consolidados dos últimos 10 anos apontam que os avanços foram ainda mais significativos, com a diminuição de 39% na geração de efluentes e 11% no consumo energia. Já o consumo médio anual de água foi positivo também diante da indústria química mundial: 4,6m³ de água por tonelada de produto produzido, contra 25,9 m³.
A Braskem conta com 29 plantas industriais no Brasil, 5 nos Estados Unidos e 2 na Alemanha, e conta ainda com escritórios na Argentina, México, Chile, Venezuela, Colômbia, Holanda, Cingapura, Áustria e Peru. Atualmente, tem capacidade para produzir 16 milhões de toneladas/ano de resinas e produtos químicos.

Em 2013, o maior complexo industrial integrado da América Latina completa 35 anos de inauguração. Nesse tempo, o Polo Industrial de Camaçari passou por diversas expansões, que mudaram e amplificaram seu perfil industrial. Com esse cenário, a Braskem se destaca como a maior indústria do polo e um dos maiores empreendimentos privados do país.


A empresa participa do desenvolvimento e renovação constantes do complexo, desde a sua origem, em 1978, período em que algumas das empresas que a conformaram foram criadas, e de contribuir para o seu futuro, que está diretamente ligado ao futuro da economia baiana. Com seis unidades industriais em Camaçari, a Braskem dispõe de um amplo portifólio de produtos na região, que contribui para o adensamento da cadeia produtiva da química e da petroquímica e possibilita a formação de novos ramos produtivos, a exemplo do polo acrílico, cuja atração esteve diretamente ligada a oferta de propeno pela Braskem.


Com papel relevante no desenvolvimento da cadeia petroquímica no Brasil e particularmente na Bahia, a cada ano a Braskem investe aproximadamente R$ 230 milhões no estado. O dispêndio é voltado principalmente para a infraestrutura do parque industrial, focando no aumento de produtividade, automação industrial, aumento da capacidade de produção, segurança das pessoas e dos processos; em projetos de qualificação de mão de obra especializada e na tecnologia necessária para o desenvolvimento de novos produtos e processos.


A estratégia de crescimento está fortemente ancorada no desenvolvimento sustentável. A companhia une seu crescimento à qualidade de vida das comunidades no entorno de suas unidades e da sociedade, assim como ao uso racional dos recursos naturais. Dessa forma, a Braskem participa de projetos e fomenta ações cuturais, sociais e ambientais nas cidades de Camaçari e Salvador. Alguns exemplos são o Prêmio Braskem de Teatro, realizado há mais de 20 anos; o apoio ao Instituto Fábrica de Florestas, voltado para a educação ambiental e recomposição de áreas degradadas do anel florestal do Polo de Camaçari e a parceria com cooperativas de reciclagem e projetos de reciclagem, entre outras iniciativas.


Parte essencial desse compromisso com a sustentabilidade é a prioridade dada às pessoas e à melhoria contínua do desempenho em Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA), no desenvolvimento dos seus integrantes, bem como o respeito às melhores práticas de governança corporativa. A Braskem tem obtido uma evolução consistente nos seus indicadores de SSMA, resultado de programas e iniciativas em todas as áreas da companhia. Prova disso são seus índices de segurança no trabalho, classificados como os melhores da indústria petroquímica mundial, e os índices de eco-eficiência, que refletem reduções progressivas no consumo de água e energia elétrica e na geração de efluentes.


Nas unidades industriais da Braskem em Camaçari e no escritório administrativo em Salvador são empregados são aproximadamente 1,9 mil colaboradores, além dos 4,2 mil terceirizados.


José Carlos Ferreira Júlio, 58 anos, é um desses profissionais. Ele vivenciou todas essas transformações que o Polo passou nesses 35 anos. José Julio começou a trabalhar em 1978, na empresa Politeno, que foi adquirida pela Braskem, em 2006. “Há 35 anos, o Polo estava surgindo, e muitas empresas ficavam em barracões. Hoje ele tem outro perfil, está moderno, mecanizado. O que me dá mais orgulho é como, a cada ano, o Polo se destacava nacionalmente”, lembra. Aposentado há menos de um mês, Julio começou como auxiliar administrativo e havia 15 anos atuava na coordenação de logística da Braskem no Nordeste. “O Polo me proporcionou muitas coisas boas. Foram 35 anos bem-vividos e que só tenho a agradecer”, orgulha-se.


No Polo há 22 anos, Jardelson Gama cresceu profissionalmente junto com o complexo. “Comecei como vigilante patrimonial na Copene, uma das empresas que deu origem a Braskem. Poucos depoi, fui aprovado para trabalhar no setor de segurança do trabalho. Vi nesta área a minha realização profissional e me especializei no ramo”, explica Gama, que há 15 anos é um dos líderes da brigada de emergência. Foi no trabalho que Gama conheceu sua esposa Graziela Vasconcelos, com quem é casado há 11 anos e tem dois filhos. Graziela trabalha na Braskem há 15 anos, tendo ingressado como estagiária na área de instrumentação industrial e hoje atua no relacionamento com comunidades. “O Polo para mim é o início da minha formação profissional. Foi aqui que aprendi a transformar colegas em amigos”, ressalta Graziela.



Trajetória da Braskem


Em quase 11 anos desde a sua formação, a Braskem fez importantes aquisições no Brasil e no mundo, como a da Quattor e dos negócios de polipropileno da norte-americana Sunoco Chemicals, em 2010. No ano seguinte, a aquisição dos ativos de polipropileno da também norte-americana Dow Chemical consolidou a posição da Braskem como a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos e uma das maiores do mundo.


Crescer de forma sustentável, com foco em excelência nas questões de saúde, segurança e meio ambiente, é uma diretriz estratégica para a empresa. Em 2012, a Braskem reduziu em 11% a geração de efluentes, 6% em consumo de água, e em 2% o consumo de energia. Os dados consolidados dos últimos 10 anos apontam que os avanços foram ainda mais significativos, com a diminuição de 39% na geração de efluentes e 11% no consumo energia. Já o consumo médio anual de água foi positivo também diante da indústria química mundial: 4,6m³ de água por tonelada de produto produzido, contra 25,9 m³.


A Braskem conta com 29 plantas industriais no Brasil, 5 nos Estados Unidos e 2 na Alemanha, e conta ainda com escritórios na Argentina, México, Chile, Venezuela, Colômbia, Holanda, Cingapura, Áustria e Peru. Atualmente, tem capacidade para produzir 16 milhões de toneladas/ano de resinas e produtos químicos.

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar