acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Brasil pode economizar R$ 54 bi com eficiência energética

22/01/2014 | 13h44

 

Brasil pode economizar R$ 54 bi com eficiência energética
Atividade não só garante o retorno financeiro como também é uma das soluções para a expansão da demanda de energia
O Brasil tem um potencial de economia de R$ 20 bilhões, equivalentes a uma movimentação comercial no país de R$ 54 bilhões, apenas com o desenvolvimento de projetos em eficiência energética, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO). O tema tem ganhado relevância não só pelo fator monetário, mas também pelo auxílio à expansão da matriz energética brasileira.
Segundo o presidente da ABESCO, Rodrigo Aguiar, estudos recentes apontam que o déficit de capacidade energética da região Sudeste/Centro-Oeste pode chegar a 6,7GWh em 2018. Isso porque esse subsistema é responsável por 60% do Sistema Interligado Nacional (SIN).
“Sabemos que o problema do déficit regional só pode ser resolvido com um mix de soluções, mas um grande plano de eficiência energética visando a redução de consumo de energia é fundamental. Por exemplo, se aplicássemos todo o potencial de mercado em eficiência energética teríamos uma redução imediata de 45,96TWh no consumo anual do país”, explica Aguiar.
O próprio Plano Nacional de Energia prevê que 10% da demanda em 2030 seja atendida por meio de projetos de eficiência energética. “Medidas de eficiência energética garantem não só a redução de custos e da necessidade de oferta de energia como também promovem o aumento da produtividade pela modernização dos equipamentos e da competitividade com menor impacto ambiental”, conclui Aguiar. 

O Brasil tem um potencial de economia de R$ 20 bilhões, equivalentes a uma movimentação comercial no país de R$ 54 bilhões, apenas com o desenvolvimento de projetos em eficiência energética, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco). O tema tem ganhado relevância não só pelo fator monetário, mas também pelo auxílio à expansão da matriz energética brasileira.

Segundo o presidente da Abesco, Rodrigo Aguiar, estudos recentes apontam que o déficit de capacidade energética da região Sudeste/Centro-Oeste pode chegar a 6,7GWh em 2018. Isso porque esse subsistema é responsável por 60% do Sistema Interligado Nacional (SIN).

“Sabemos que o problema do déficit regional só pode ser resolvido com um mix de soluções, mas um grande plano de eficiência energética visando a redução de consumo de energia é fundamental. Por exemplo, se aplicássemos todo o potencial de mercado em eficiência energética teríamos uma redução imediata de 45,96TWh no consumo anual do país”, explica Aguiar.

O próprio Plano Nacional de Energia prevê que 10% da demanda em 2030 seja atendida por meio de projetos de eficiência energética. “Medidas de eficiência energética garantem não só a redução de custos e da necessidade de oferta de energia como também promovem o aumento da produtividade pela modernização dos equipamentos e da competitividade com menor impacto ambiental”, conclui Aguiar. 



Fonte: Redação TN/ Ascom Abesco
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar