acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indicadores

Brasil cai para 9º lugar no ranking de produção de aço

22/01/2013 | 15h53

 

O Brasil foi superado pela Turquia na produção de aço no ano passado, segundo dados revelados nesta terça-feira (22) pela World Steel Association (WSA), entidade que representa as siderúrgicas em 62 países no mundo.
Conforme o relatório de 2012 da WSA, a Turquia, que vem sobressaindo ano a ano no setor, alcançou produção de 35,9 milhões de toneladas de aço bruto, com crescimento de 5,2% em relação a 2011.
Já a siderurgia do Brasil apresentou queda de 1,5% no volume fabricado: retraiu-se para 34,7 milhões, ante 35,2 milhões de toneladas de um ano antes.
A China manteve sua posição de líder global no setor, com 716 milhões de toneladas ao obter crescimento de 3,1% sobre o volume de 2011. A produção do país ganhou participação no total do mundo, de 45,4% para 46,3% de um ano para o outro.
A produção asiática somou 1,012 bilhão de toneladas, mostrando expansão de 2,6% em relação a 2011. O peso da região no cenário mundial da siderurgia cresceu um ponto percentual, para 65,4% - quase dois terços do montante global.
 A siderurgia japonesa, vice-líder mundial, registrou queda de 0,3% e alcançou 107 milhões de toneladas em 2012. Já a Coreia do Sul teve ligeira alta de 1,2%, somando 69,3 milhões de toneladas.
Ainda com números preliminares, a produção da Índia cresceu 4,3% e atingiu 76,7 milhões de toneladas, consolidando-se como quarto maior produtor mundial, atrás da indústria dos EUA.
No ano passado, a siderurgia americana cresceu 2,5% e atingiu 88,6 milhões de toneladas de aço bruto. O país vem se recuperando gradualmente após a crise de 2008.
Na União Europeia, afetada pela crise econômica e financeira de vários países integrantes, a WSA apontou retração de 4,7% na produção de aço do ano passado, atingindo 169,4 milhões de toneladas. A Alemanha, maior fabricante da zona do euro, viu sua indústria retrair 3,7% ante 2011. O país fabricou 42,7 milhões de toneladas no ano passado.
Dados globais
A produção mundial de aço bruto cresceu 2,4% em dezembro, na comparação com o mesmo intervalo de 2011, para 121,3 milhões de toneladas métricas.
Frente a novembro, quando a produção global do insumo foi de 121,7 milhões de toneladas, houve ligeira queda, de 0,3%.
Com esse desempenho, em 2012, segundo a entidade, o volume de aço bruto produzido mundialmente ficou em 1,548 bilhão de toneladas, o equivalente a crescimento de 1,2% ante o registrado em 2011.
O levantamento da WSA considera informações fornecidas por 62 países. A taxa de utilização de capacidade nas siderúrgicas instaladas nos países produtores ficou em 73,2% em dezembro, quase três pontos percentuais abaixo do índice de 76,1% em novembro. A taxa média de utilização em 2012 foi de 78,8%, ante 80,7% em 2011.

O Brasil foi superado pela Turquia na produção de aço no ano passado, segundo dados revelados nesta terça-feira (22) pela World Steel Association (WSA), entidade que representa as siderúrgicas em 62 países no mundo.


Conforme o relatório de 2012 da WSA, a Turquia, que vem sobressaindo ano a ano no setor, alcançou produção de 35,9 milhões de toneladas de aço bruto, com crescimento de 5,2% em relação a 2011.


Já a siderurgia do Brasil apresentou queda de 1,5% no volume fabricado: retraiu-se para 34,7 milhões, ante 35,2 milhões de toneladas de um ano antes.


A China manteve sua posição de líder global no setor, com 716 milhões de toneladas ao obter crescimento de 3,1% sobre o volume de 2011. A produção do país ganhou participação no total do mundo, de 45,4% para 46,3% de um ano para o outro.


A produção asiática somou 1,012 bilhão de toneladas, mostrando expansão de 2,6% em relação a 2011. O peso da região no cenário mundial da siderurgia cresceu um ponto percentual, para 65,4% - quase dois terços do montante global.


 A siderurgia japonesa, vice-líder mundial, registrou queda de 0,3% e alcançou 107 milhões de toneladas em 2012. Já a Coreia do Sul teve ligeira alta de 1,2%, somando 69,3 milhões de toneladas.


Ainda com números preliminares, a produção da Índia cresceu 4,3% e atingiu 76,7 milhões de toneladas, consolidando-se como quarto maior produtor mundial, atrás da indústria dos EUA.


No ano passado, a siderurgia americana cresceu 2,5% e atingiu 88,6 milhões de toneladas de aço bruto. O país vem se recuperando gradualmente após a crise de 2008.


Na União Europeia, afetada pela crise econômica e financeira de vários países integrantes, a WSA apontou retração de 4,7% na produção de aço do ano passado, atingindo 169,4 milhões de toneladas. A Alemanha, maior fabricante da zona do euro, viu sua indústria retrair 3,7% ante 2011. O país fabricou 42,7 milhões de toneladas no ano passado.



Dados globais


A produção mundial de aço bruto cresceu 2,4% em dezembro, na comparação com o mesmo intervalo de 2011, para 121,3 milhões de toneladas métricas.


Frente a novembro, quando a produção global do insumo foi de 121,7 milhões de toneladas, houve ligeira queda, de 0,3%.


Com esse desempenho, em 2012, segundo a entidade, o volume de aço bruto produzido mundialmente ficou em 1,548 bilhão de toneladas, o equivalente a crescimento de 1,2% ante o registrado em 2011.


O levantamento da WSA considera informações fornecidas por 62 países. A taxa de utilização de capacidade nas siderúrgicas instaladas nos países produtores ficou em 73,2% em dezembro, quase três pontos percentuais abaixo do índice de 76,1% em novembro. A taxa média de utilização em 2012 foi de 78,8%, ante 80,7% em 2011.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar