acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

BP divide responsabilidade por vazamento de óleo

08/09/2010 | 16h44
A petroleira British Petroleum (BP) afirmou hoje que decisões tomadas por "inúmeras companhias e equipes de trabalho", incluindo a Halliburton e a Transocean, contribuíram para o vazamento de petróleo no Golfo do México. As declarações da companhia fazem parte de um relatório que pretende dividir a culpa pelo pior vazamento de petróleo offshore (fora do continente) na história dos Estados Unidos.


A empresa também disse que é "improvável" que problemas com o projeto do poço tenham contribuído para a explosão da plataforma Deepwater Horizon, no dia 20 de abril. A conclusão rebate as críticas do governo norte-americano e coloca pressão sobre a Halliburton, que foi responsável pelo trabalho de colocação de cimento no poço, e a Transocean, operadora da plataforma.


"Houve um trabalho de cimentação ruim e uma falha da barreira de perfuração no fundo do poço", disse Tony Hayward, que liderava a equipe da BP no momento da explosão. "Com base no relatório, parece improvável que o projeto do poço tenha contribuído também para o incidente, visto que a investigação revelou que os hidrocarbonetos fluíram até a tubulação de produção através do fundo do poço."


A BP vive uma situação delicada com a divulgação do relatório, que foi elaborado por uma equipe de mais de 50 pessoas liderada por Mark Bly, chefe de segurança e de operações da companhia. A BP precisa demonstrar que tem se esforçado para determinar as causas da explosão e, ao mesmo tempo, lidar com questões sobre se teria sido negligente no período que antecedeu a explosão - o que poderia levá-la a enfrentar sanções mais duras.


A BP afirmou ainda que o dispositivo utilizado como último recurso para desligar um poço no caso de um pico de pressão deveria ter sido ativado automaticamente, o que não ocorreu. Segundo a companhia, isso aconteceu "porque, provavelmente, os principais componentes não estavam trabalhando." O dispositivo só foi recuperado do fundo do mar recentemente e ainda precisa passar por uma inspeção completa. Os representantes da Halliburton e da Transocean não foram encontrados para comentar o assunto.


Fonte: Redação/ Agências
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar