acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
E&P

BP deve manter a produção da Baía de Western Prudhoe

14/08/2006 | 00h00

A BP Exploration Alaska anunciou que vai continuar a produção de petróleo do lado oeste do campo da Baía de Prudhoe. A produção atual é de 150 mil barris por dia, incluindo líquidos gasosos, e é esperada aumentar para 200 mil barris por dia à medida que o Centro de Coleta 1 aumenta sua produção total após o término da parada de manutenção planejada.

A BP completará a instalação de 16 milhas (aproximadamente 26 km) da nova linha de distribuição de petróleo na Baía de Prudhoe no início do ano que vem. A companhia continua a avaliar opções temporárias para restabelecer a produção do lado leste do campo, sujeita à aprovação do Departamento de Administração da Segurança de Transportes, Oleodutos e Materiais Perigosos.

A decisão de continuar a produção do lado oeste do campo foi tomada após uma consulta reservada com as agências reguladoras federal e estadual, a revisão de mais de 1.400 inspeções com ultra-som, realizadas num trecho crítico de 5 milhas (aproximadamente 8 km) do oleoduto e a decisão de realizar uma vigilância visual e infravermelha da linha durante 24 horas por dia.

"Nos últimos cinco dias dobramos as inspeções locais num trecho de cinco milhas do oleoduto que atende o lado oeste do campo," disse o CEO e presidente do Conselho de Administração da BP America, Bob Malone. "Os resultados tem sido encorajadores e aumentaram nossa confiança quanto à integridade operacional deste oleoduto. Com uma vigilância e capacidade de resposta muito maiores, estou convencido que podemos continuar a operar a linha com segurança."

A BP vai continuar as inspeções com ultra-som da linha de passagem oeste e pensa em realizar inspeções adicionais nas próximas semanas. A companhia vai avaliar diariamente os resultados dos testes para determinar se serão necessários consertos adicionais ou se a operação permanente da linha é adequada. A BP planeja fazer a manutenção e limpeza com dispositivos inteligentes através do oleoduto antes do final de novembro após instalar um lançador de desobstruidores de linha no Centro de Coleta 1.

O esforço de vigilância incluirá sobrevôos diários usando câmeras infravermelhas de visada à vante, bem como câmeras infravermelhas portáteis no campo. Estas câmeras são capazes de detectar pequenos vazamentos denunciados por mudanças nas temperaturas da superfície do oleoduto. Dois veículos equipados com equipamentos de resposta a derrames e carregando observadores com equipamento de detecção de vazamentos vão patrulhar a linha durante 24 horas por dia. Eles apoiarão operários a pé que inspecionarão a linha visualmente dez vezes por dia.

"Vamos nos certificar que nossos programas de inspeção e vigilância atendam ou excedam as exigências da ação corretiva de conserto emitida em 10 de agosto pelo Departamento de Transporte," disse o presidente da BP Exploration Alaska, Steve Marshall. "O pessoal das agências federal e estadual têm desempenhado um papel importante na revisão e teste de nossos planos. Quero agradecê-los por terem dado sua atenção completa e indivisa a este esforço. Quero também agradecer às centenas de homens e mulheres que têm inspecionado o oleoduto, estudando os dados, desenvolvendo planos para uma vigilância incrementada do oleoduto, avaliando opções e fazendo tudo isso com segurança", disse Marshall.



Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar