acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

Bolívia adia reajuste do gás para ajudar Lula

25/07/2006 | 00h00

A Bolívia não vai pressionar nas próximas semanas para que o Brasil aceite um aumento no preço do gás. Isso ocorrerá para que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o presidente Evo Morales vê como aliado, não seja prejudicado em plena temporada eleitoral.

O ministro do Planejamento da Bolívia, Carlos Villegas, disse que não pretende tentar impor um aumento impopular do preço do gás antes das eleições de outubro.

"Para o bem dos bolivianos e de toda a América Latina, não queremos que Lula vá mal [nas eleições]. Ele tem de ir bem porque isso significa apoio para todos os países", disse Villegas.

O ministro disse que as negociações iriam continuar, mas sem nenhuma medida para pressionar o país vizinho. Com relação à lentidão das negociações bilaterais, Villegas disse ser preciso levar em conta o contexto e recordou os momentos difíceis após a nacionalização dos recursos naturais, feita pelo presidente Evo Morales.



Fonte: Valor Econômico/Ag.
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar