acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Exportações

Boletim Rio Exporta da Firjan mostra que setor de óleo e gás puxou as exportações em agosto

09/10/2017 | 15h10
Boletim Rio Exporta da Firjan mostra que setor de óleo e gás puxou as exportações em agosto
Divulgação Divulgação

O Rio de Janeiro registrou, em agosto, US$ 781 milhões de saldo comercial positivo, diante de US$ 1,8 bilhão em exportações e US$ 1 bilhão em importações. O superávit aconteceu devido ao aumento de 32% nas vendas externas, enquanto a compras recuaram 7% – menor patamar para o mês desde 2009. Os dados são do Boletim Rio Exporta, produzido pelo Sistema FIRJAN.

As vendas de produtos básicos, sobretudo óleo bruto de petróleo, foram responsáveis pelo avanço das exportações no mês. Também tiveram destaque os embarques de produtos industrializados, que cresceram 54%. “As principais mercadorias exportadas foram tubos e torneiras, usados na cadeia de petróleo e gás, e laminados de ferro e aço, utilizados pela indústria metalúrgica”, explicou Claudia Teixeira, especialista em Comércio Exterior da FIRJAN Internacional.

Já as importações tiveram redução de 16% nas compras de bens industriais, o equivalente a US$ 639 milhões. As indústrias que registraram maior recuo foram as de Outros Equipamentos de Transporte (92%) e Veículos Automotores (40%). Contudo, as compras de combustíveis cresceram 59%.

"Por outro lado, a importação de bens de capital aumentou 48%, o que pode representar a retomada de investimentos na indústria, fato positivo para a recuperação econômica. Uma das principais compras, por exemplo, foi de veículos de carga”, analisou Claudia.

Comércio com a China

Em termos de parceiros comerciais, o estado do Rio continuou sua expansão de vendas de petróleo para a China. No mês, o avanço foi de 66%. “Aquele país possui grande potencial de consumo das commodities brasileiras. Assim, abrir frentes de comércio com a China é importante, ainda mais se conseguirmos introduzir a exportação de produtos industrializados nessa equação”, avaliou a especialista.

Em agosto, com relação aos produtos exceto petróleo, as vendas externas do estado do Rio cresceram 65%. O intercâmbio com o Nafta, que gerou um montante de US$ 280 milhões, promoveu o desempenho geral com um aumento de 88%. Segundo Claudia, o maior acesso a esse mercado teve incremento principalmente devido à indústria metalúrgica.

“Nos últimos meses, o setor foi impactado por conta de barreiras regulatórias relacionadas ao dumping, o que proporcionou queda nas vendas. Este mês, houve a retomada de exportações desse segmento”, pontuou. As compras externas da União Europeia também avançaram (24%) devido a encomendas da Alemanha.

Acesso ao documento completo clique em: http://www.firjan.com.br/publicacoes/publicacoes-de-economia/boletim-rio-exporta.htm#pubAlign



Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar