acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Financiamento

BNDES aprova US$ 12,9 milhões para estaleiro Aker Promar

14/03/2005 | 00h00

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um  financiamento de US$ 12,9 milhões para o estaleiro Aker Promar destinado à construção de três empurradores oceânicos. As embarcações foram encomendadas pelo armador Norsul para  atender aos contratos de transporte marítimo firmados com seus clientes, a Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST)/Vega do Sul e a Veracel Celulose. O BNDES participará com  55,22% do investimento total e o Aker Promar entrará com recursos próprios de US$ 10,5 milhões, correspondentes a 44,67% do custo do projeto.
A Norsul pagará, durante a construção, apenas 38% do valor total da obra. Nesse período, o Promar, estaleiro localizado em Niterói, terá apoio do Banco para os restantes 62% da obra. A operação será liquidada na entrega dos empurradores à Norsul. Os recursos aprovados pelo
BNDES  virão do Fundo de Marinha Mercante. Nos últimos quatro anos, o Banco liberou  US$ 716 milhões de recursos do Fundo, refletindo o desenvolvimento da indústria naval brasileira.
Durante os 23 meses de construção das embarcações serão contratados 100 trabalhadores de um total de 230 envolvidos nas obras. Além disso, pelas características da atividade de construção naval, a estimativa é de criação de dois postos de trabalhos adicionais na cadeia de fornecedores para cada novo emprego nos estaleiros, o que resultará em mais de 360 postos de trabalho durante a construção.
Os três empurradores, dois para a CST e um para a Veracel, serão idênticos, com potência aproximada de 5,4 mil KW. A Veracel utilizará a embarcação para o transporte de barcaças oceânicas com celulose entre o Terminal Marítimo de Belmonte, na Bahia, e o Terminal de Barcaças de Portocel, em Barra do Riacho, no Espírito Santo. Os empurradores do projeto
CST/Vega serão destinados ao transporte de barcaças oceânicas com bobinas de aço entre um terminal privativo a ser construído em Serra, no Espírito Santo, e o Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina.
Os empurradores serão integrados a um projeto de transporte concebido pela Norsul dentro de um modelo logístico que envolve um novo nicho de mercado, o dos comboios empurradores-barcaças oceânicas. Segundo o BNDES, trata-se de uma alternativa até então inédita no Brasil,  que tem se mostrado competitiva em casos  específicos  desse  tipo  de  carga, volume anual e distância a percorrer.
A operação de cabotagem apoiada pelo BNDES foi a alternativa encontrada para escoar os produtos siderúrgicos fabricados na CST até Santa Catarina  sem utilizar as malhas rodoviárias, já saturadas, e ferroviárias, o  que  demandaria  mais tempo de transporte.  Além do aspecto logístico, a opção pelo modal aquaviário terá um impacto ambiental positivo, uma vez que evita  a  concentração  de  poluentes ao longo da rodovias e ferrovias.  Ou
seja,  ao  privilegiar  a  cabotagem,  o  projeto  alivia  as  rodovias  do expressivo tráfego de caminhões e reduz a importação de óleo diesel.
O Promar, estaleiro controlado pelo grupo norueguês Aker Brattvaag, vem mantendo uma carteira de projetos que tem permitido a produção  ininterrupta  nos  últimos  anos.  A  Aker  é  líder  mundial  em construção  naval  especializada  em  empurradores e embarcações de apoio a plataformas  de  petróleo, com um faturamento de US$ 347 milhões em 2003, o que  representa um crescimento de 50% em relação a 2002.  Em julho de 2001, adquiriu  51%  do capital do Promar, estimulada pelo crescimento do mercado brasileiro  de exploração e produção de petróleo. Depois disso, o estaleiro melhorou  seu  desempenho  financeiro  e  operacional. Atualmente, além das encomendas  da  Norsul,  o  estaleiro  está  construindo embarcações para a Astromarítima, a Asso Marítima, empresa do grupo italiano Augusta Offshore, e para a NorSkan Offshore.
Os terminais do projeto Veracel devem estar concluídos antes do início das operações,  previsto para julho deste ano. A conclusão do terminal de Belmonte está prevista para abril e o de Portocel encontra-se em processo de adaptação  para  receber  os  empurradores  e  deve estar concluído bem antes do início das operações.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar