acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

BNDES aprova R$ 1,8 bi para parques eólicos no RN

14/12/2011 | 12h24
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou ontem (18) que a diretoria da instituição aprovou crédito de R$ 1,8 bilhão para a instalação de 26 parques eólicos no Rio Grande do Norte. Os recursos serão aplicados em quatro projetos distintos, que somarão 628,8 megawatts em potência instalada.

O crédito do banco corresponde a cerca de 70% do investimento total estimado para os projetos, que é de R$ 2,6 bilhões, mas o BNDES terá participações diferentes no custo total de cada um dos quatro empreendimentos.

Para os dez parques eólicos do empreendimento União dos Ventos nos municípios de Pedra Grande e São Miguel, com potência instalada de 169,6 megawatts e sistema de transmissão associado, o BNDES financiará 73,8% do investimento total de R$ 754,6 milhões divididos pelas dez sociedades de propósito específico criadas para cada um dos parques.

No projeto de São Bento do Norte, o Grupo Galvão receberá financiamento do BNDES equivalente a 70,27% do investimento total de R$ 401 milhões previstos para quatro parques eólicos, que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com previsão de 94 megawatts de potência instalada.

O Complexo Eólico Asa Branca, da Contour Global do Brasil, terá 75% do investimento de R$ 600 milhões financiados pelo banco para a instalação de cinco parques que somam 160 megawatts em potência instalada.

Já o grupo Desa Eólicas vai receber financiamento de 67% do total de R$ 818 milhões que serão investidos em sete parques eólicos no projeto instalado nos municípios de João Câmara e Parazinho. Os parques somarão 205,2 megawatts em potência instalada.

Com a aprovação desse pacote de financiamentos para energia eólica, o BNDES fechará o ano com um salto de 275% nas aprovações de sua carteira para o setor, somando R$ 3,3 bilhões este ano. Em 2010, esse montante foi de R$ 1,2 bilhão.


Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar