acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria Naval

BNDES aprova financiamento de US$ 39 milhões à Norskan

13/09/2005 | 00h00

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)  aprovou financiamento de US$ 39 milhões à Norskan Offshore Ltda., no âmbito do  Fundo de Marinha Mercante. O crédito será utilizado na aquisição de uma embarcação  de apoio marítimo para manuseio de âncoras, reboque e suprimento, do tipo AHTS 15.000, com 80,5 metros de comprimento e 2,6 mil  toneladas, a ser construída pelo estaleiro Promar Reparos Navais Ltda., no Rio de Janeiro.

O investimento total será de US$ 43 milhões e a empresa Norskan aplicará US$ 4 milhões com recursos próprios. A operação de crédito do BNDES não somente garante a manutenção de 300 empregos diretos no estaleiro, como também a abertura de mais 32 vagas na própria Norskan, totalizando 332 empregos diretos.

O deslocamento da produção de petróleo de águas rasas para  profundas e ultra-profundas vem implicando na renovação da frota mundial, privilegiando embarcações de maior potência e capacidade de carga e de guincho, com melhores condições de manobra, autonomia, segurança e rapidez no atendimento a plataformas em alto mar. Assim, o mercado de apoio marítimo torna-se mais favorável aos navios de médio e grande porte, como o que será fabricado para a Norskan com financiamento do BNDES.    

Os grupos noruegueses que controlam a Norskan  (Solstad e DOF) ocupam posição de destaque no apoio marítimo, mantendo 15% do mercado mundial. A empresa iniciou suas operações no Brasil em novembro de 2001, quando assumiu a administração de três embarcações de bandeira norueguesa do tipo AHTS (manuseio de âncoras, reboque e suprimentos), de propriedade de sua controladora Solstad, afretadas à Petrobras. Depois, construiu mais três navios de apoio e ampliou suas operações com a estatal brasileira.

Estimado em US$ 400 milhões/ano, o mercado brasileiro de apoio marítimo, é formado por 24 empresas. Juntas, elas afretam à Petrobras 136  embarcações, cuja idade média  é de 16,9 anos. Os planos atuais de renovação da frota têm objetivo de aumentar a participação de embarcações de bandeira nacional para 50% do mercado, pelo menos. Portanto, um dos méritos do financiamento concedido pelo BNDES é a economia de  divisas, devido à substituição dos serviços prestados por embarcações com bandeira estrangeira.

Como resultado desta política adotada pela Petrobras, em função da progressiva  ampliação do mercado para embarcações nacionais de apoio marítimo, o Brasil vem se destacando como pólo construtor. Em janeiro deste ano, por exemplo, 101 navios estavam sendo construídos no mundo para atuar neste segmento, dois quais cerca de 20%, no Brasil.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar