acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Minério de Ferro

BHP prevê excesso de oferta e maior queda nos preços

21/11/2014 | 10h11

A BHP Billiton, número um mundial da mineração, estima que a oferta de minério de ferro vai exceder a demanda por vários anos e definiu a estratégia para se expandir em atividades mais lucrativas como petróleo e cobre.

Em entrevista ao Valor, o presidente executivo, Andrew Mackenzie, evitou fazer projeção de preço no curto prazo para o minério de ferro, mas destacou que a evidencia é que o valor do produto está se achatando na medida em que mais oferta de baixo custo é adicionada no mercado.

O executivo disse que Billiton previu e se preparou para essa situação e que elaborou uma estratégia para ser um produtor de menor custo ainda, completando: 'so far so good ('até agora, tudo bem').

A produtividade de suas operações de minério de ferro na Austrália ocidental aumentou 20%, segundo a companhia. Somente este ano, o preço do minério declinou 48%, em parte por causa da desaceleração da economia da China. Mas a expectativa é de que a cotação continue caindo no ano que vem.

Na entrevista a margem do G-20, onde integrou uma delegação do setor privado que foi conversar com chefes de Estado, Mackenzie disse que a BHP Billiton não tem feito grandes investimentos em minério de ferro desde 2009. E que desde 2011, a companhia mudou seus investimentos de longo prazo para petróleo e cobre.

Como outras companhias de recursos naturais, a BHP Billiton procura reduzir custos para reforçar seu balanço e garantir melhor rendimento aos investimentos, mesmo com a situação atual do minério de ferro, que representa 50% de seu faturamento.

Ontem, na assembleia geral da BHP Billiton, em Adelaide, Mackenzie anunciou o plano de submeter aos acionista, em maio, a separação de seus ativos entre o que é central e o que não é. A companhia manterá quatro pilares - minério de ferro, carvão, petróleo e cobre -, com potássio como possivelmente o quinto elemento.

Outras commodities, incluindo alumínio, manganês, prata e níquel, deverão integrar uma nova companhia que analistas financeiros estimam poder valer US$ 16 bilhões. A nova companhia será o maior produtor mundial de manganês e terá a maior mina de prata.

Mackenzie disse, em Adelaide, que a BHP continua a obter "lucro decente", apesar de queda de preços das commodities.



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar