acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

BC faz intervenções seguidas para conter alta do dólar

18/06/2013 | 12h11

 

O Banco Central (BC) voltou nesta terça-feira (18) a fazer intervenção no mercado de câmbio. Com a moeda em alta às 9h40, o BC anunciou a primeira operação de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro. Logo após anunciar os resultados desse leilão às 10h10, o BC decidiu fazer mais uma intervenção.
Todos os 30 mil contratos ofertados, com vencimento em 1º de agosto, foram negociados. No total, foram US$ 1,498 bilhão. Outros 30 mil contratos foram ofertados e negociados, com vencimento em 2 de setembro de 2013. O valor ficou em US$ 1,496 bilhão.
No segundo leilão, os 20 mil contratos com vencimento em 2 de setembro foram negociados. No total, foram US$ 996,6 milhões. Dos outros 20 mil contratos ofertados, 10,2 mil foram negociados,  com vencimento em 1º de outubro. O valor chegou a US$ 507,1 milhões.
Ontem (17), o BC injetou quase US$ 2 bilhões no mercado de câmbio depois que o dólar atingiu R$ 2,1728. A venda dos dólares no mercado futuro suavizou a alta. O dólar comercial fechou em R$ 2,1661 para venda, alta de 0,84%, o maior valor desde 30 de abril de 2009.
Na semana passada, o BC promoveu quatro intervenções no mercado de câmbio, vendendo dólares no mercado futuro, quando a moeda ultrapassou R$ 2,15. O governo também retirou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 1% cobrado sobre a venda de moeda estrangeira no mercado futuro para aumentar a oferta e segurar a cotação.
A alta da cotação do dólar nas últimas semanas ocorreu devido à indicação de que o Federal Reserve, o Banco Central norte-americano, reduzirá os estímulos monetários que têm impulsionado a economia dos Estados Unidos nos últimos anos. Se isso se confirmar, haverá diminuição do volume de dólares em circulação. Com a redução, a moeda fica mais em todo o mundo.

O Banco Central (BC) voltou nesta terça-feira (18) a fazer intervenção no mercado de câmbio. Com a moeda em alta às 9h40, o BC anunciou a primeira operação de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro. Logo após anunciar os resultados desse leilão às 10h10, o BC decidiu fazer mais uma intervenção.


Todos os 30 mil contratos ofertados, com vencimento em 1º de agosto, foram negociados. No total, foram US$ 1,498 bilhão. Outros 30 mil contratos foram ofertados e negociados, com vencimento em 2 de setembro de 2013. O valor ficou em US$ 1,496 bilhão.


No segundo leilão, os 20 mil contratos com vencimento em 2 de setembro foram negociados. No total, foram US$ 996,6 milhões. Dos outros 20 mil contratos ofertados, 10,2 mil foram negociados,  com vencimento em 1º de outubro. O valor chegou a US$ 507,1 milhões.


Ontem (17), o BC injetou quase US$ 2 bilhões no mercado de câmbio depois que o dólar atingiu R$ 2,1728. A venda dos dólares no mercado futuro suavizou a alta. O dólar comercial fechou em R$ 2,1661 para venda, alta de 0,84%, o maior valor desde 30 de abril de 2009.


Na semana passada, o BC promoveu quatro intervenções no mercado de câmbio, vendendo dólares no mercado futuro, quando a moeda ultrapassou R$ 2,15. O governo também retirou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 1% cobrado sobre a venda de moeda estrangeira no mercado futuro para aumentar a oferta e segurar a cotação.


A alta da cotação do dólar nas últimas semanas ocorreu devido à indicação de que o Federal Reserve, o Banco Central norte-americano, reduzirá os estímulos monetários que têm impulsionado a economia dos Estados Unidos nos últimos anos. Se isso se confirmar, haverá diminuição do volume de dólares em circulação. Com a redução, a moeda fica mais em todo o mundo.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar