acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petróleo

Barril do Brent supera US$ 115, com instabilidade no Iraque

23/06/2014 | 11h48

 

Os preços do petróleo atingiram uma nova alta em nove meses na última quinta-feira (19), sétima sessão seguida de avanços, depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter afirmado que não enviará tropas ao Iraque.
O contrato do Brent para julho, negociado em Londres, terminou a sessão em alta de 0,7%, a US$ 115,06 o barril, patamar mais alto em nove meses. Em Nova York, o WTI para o mesmo mês subiu 0,4%, a US$ 106,43 o barril.
Os preços já estavam altos em função das notícias de que militantes sunitas ocuparam uma unidade de armas químicas no Iraque.
A pressão de alta aumentou depois de Obama ter afirmado que não enviaria tropas ao Iraque, embora os Estados Unidos estejam preparados para uma ação militar. Segundo presidente americano, serão enviados 300 conselheiros militares dos EUA para ajudar a conter a violência no Iraque.
Uma deterioração maior na crise do Iraque pode implicar altas ainda maiores para o petróleo, disse Michael Hewson, analista da CMC Markets. De acordo com o especialista, o Brent pode alcançar US$ 120 o barril, caso os conflitos cheguem ao sul de Bagdá, onde estão localizados os principais campos de petróleo.
“Se insurgentes avançarem um pouco mais e Bagdá começar a ver conflitos de verdade, poderemos ter uma alta acentuada do Brent”, disse Tariq Zahir, gestor da Tyche Capital Advisors.

Os preços do petróleo atingiram uma nova alta em nove meses na última quinta-feira (19), sétima sessão seguida de avanços, depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ter afirmado que não enviará tropas ao Iraque.

O contrato do Brent para julho, negociado em Londres, terminou a sessão em alta de 0,7%, a US$ 115,06 o barril, patamar mais alto em nove meses. Em Nova York, o WTI para o mesmo mês subiu 0,4%, a US$ 106,43 o barril.

Os preços já estavam altos em função das notícias de que militantes sunitas ocuparam uma unidade de armas químicas no Iraque.

A pressão de alta aumentou depois de Obama ter afirmado que não enviaria tropas ao Iraque, embora os Estados Unidos estejam preparados para uma ação militar. Segundo presidente americano, serão enviados 300 conselheiros militares dos EUA para ajudar a conter a violência no Iraque.

Uma deterioração maior na crise do Iraque pode implicar altas ainda maiores para o petróleo, disse Michael Hewson, analista da CMC Markets. De acordo com o especialista, o Brent pode alcançar US$ 120 o barril, caso os conflitos cheguem ao sul de Bagdá, onde estão localizados os principais campos de petróleo.

“Se insurgentes avançarem um pouco mais e Bagdá começar a ver conflitos de verdade, poderemos ter uma alta acentuada do Brent”, disse Tariq Zahir, gestor da Tyche Capital Advisors.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar