acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Balança comercial fluminense tem saldo negativo em fevereiro

15/04/2013 | 12h39

 

O saldo comercial do estado do Rio ficou negativo em US$ 140 milhões no mês de fevereiro deste ano. As importações fluminenses registraram recorde para o mês de fevereiro (US$ 1,7 bilhão) e avançaram 59% frente ao mesmo período de 2012; enquanto as exportações (US$ 1,5 bilhão) recuaram 37%.
Com relação à corrente de comércio (importações + exportações), houve redução de 8,0% (US$ 3,2 bilhões) na comparação com fevereiro do ano passado. Os dados são do Boletim Rio Exporta, divulgado pelo Sistema Firjan, na última quinta-feira (11).
O destaque das importações é para combustíveis e lubrificantes (US$ 487 milhões) e bens industriais (1,0 bilhão), sobretudo bens de capital (US$ 422 milhões), que aumentaram 121%, representando 25% das importações.
O recuo das exportações deve-se à redução das vendas externas de petróleo (US$ 1,0 bilhão) e de produtos siderúrgicos básicos (US$ 146 milhões). Por outro lado, a indústria de material de transporte aumentou em 44% as exportações em fevereiro de 2013.
O resultado deve-se ao aumento (259%) das vendas de automóveis para a Argentina, possivelmente impactadas pela liberação das licenças não automáticas de importação impostas pelo país em 2011.
Em relação aos parceiros comerciais, em fevereiro de 2013, os Estados Unidos permaneceram na liderança como principal destino das exportações fluminenses, mesmo com redução de 53,5% nas encomendas, frente ao mês de fevereiro do ano passado.
Nas importações, a China liderou com aumento de 267% nas vendas para o estado do Rio. Na análise por blocos/áreas econômicas, Nafta e Mercosul apresentaram redução de 58% e 70,5%, respectivamente, nas exportações.
Nas importações, houve aumento das compras do Oriente Médio, que se elevaram mais de 4.500%, impulsionadas pela importação fluminense de petróleo da Arábia Saudita.

O saldo comercial do estado do Rio ficou negativo em US$ 140 milhões no mês de fevereiro deste ano. As importações fluminenses registraram recorde para o mês de fevereiro (US$ 1,7 bilhão) e avançaram 59% frente ao mesmo período de 2012; enquanto as exportações (US$ 1,5 bilhão) recuaram 37%.


Com relação à corrente de comércio (importações + exportações), houve redução de 8,0% (US$ 3,2 bilhões) na comparação com fevereiro do ano passado. Os dados são do Boletim Rio Exporta, divulgado pelo Sistema Firjan, na última quinta-feira (11).


O destaque das importações é para combustíveis e lubrificantes (US$ 487 milhões) e bens industriais (1,0 bilhão), sobretudo bens de capital (US$ 422 milhões), que aumentaram 121%, representando 25% das importações.


O recuo das exportações deve-se à redução das vendas externas de petróleo (US$ 1,0 bilhão) e de produtos siderúrgicos básicos (US$ 146 milhões). Por outro lado, a indústria de material de transporte aumentou em 44% as exportações em fevereiro de 2013.


O resultado deve-se ao aumento (259%) das vendas de automóveis para a Argentina, possivelmente impactadas pela liberação das licenças não automáticas de importação impostas pelo país em 2011.


Em relação aos parceiros comerciais, em fevereiro de 2013, os Estados Unidos permaneceram na liderança como principal destino das exportações fluminenses, mesmo com redução de 53,5% nas encomendas, frente ao mês de fevereiro do ano passado.


Nas importações, a China liderou com aumento de 267% nas vendas para o estado do Rio. Na análise por blocos/áreas econômicas, Nafta e Mercosul apresentaram redução de 58% e 70,5%, respectivamente, nas exportações.


Nas importações, houve aumento das compras do Oriente Médio, que se elevaram mais de 4.500%, impulsionadas pela importação fluminense de petróleo da Arábia Saudita.

 



Fonte: Redação / Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar