acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Governo

Bacci apóia críticas do presidente da Transpetro

04/04/2006 | 00h00

O secretário de Fomento do Ministério dos Transportes, Sérgio Bacci, concordou com as críticas do presidente da Transpetro, Sérgio Machado, feitas durante o evento "Renascimento da Indústria naval brasileira: o sucesso da licitação da Transpetro", realizado ontem (03/04), na Câmara Americana de Comércio do Rio de Janeiro (Amcham-Rio). Segundo Machado, o ministério se dedica mais ao transporte rodoviário do que aos demais modais, principalmente o aquaviário. O dirigente da Transpetro teria dito que "o Ministério dos Transportes virou o ministério das rodovias".
Bacci disse ter conversado hoje de manhã (04/04) com o presidente da Transpetro, que teria negado o tom enfático contra o ministério.
-Na verdade, ele disse o que todos nós concordamos. Machado fez uma crítica não à atual gestão do ministério, mas ao processo histórico do órgão, que há décadas está voltado prioritariamente às rodovias. Isto, realmente, é um erro que este governo está procurando sanar - afirmou.
O secretário destacou que a atual adminsitração sempre procurou debater os demais modais (aquaviário, ferrovirário e aeroviário) de forma conseqüente, colocando-os como estratégicos para o desenvolvimento do país.
-Acontece que existem demandas tão prementes, que não temos como fugir aos problemas existentes. Pegamos a estradas completamente sem condições de tráfego. Acredito que, com a finalização da operação de recuperação das rodovias, podemos colocar em pauta as deficiências do outros modais.
Segundo Bacci, a expectativa de fechamento dos contratos para a cosntrução dos 26 navios petroleiros, previsto para até o final de abril, signifcará um novo momento para o setor naval. Ele combinou com o presidente da Transpetro que, assim que os primeiros acertos forem feitos, convocará, uma semana após a finalização das negociões, reunião do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante para definir, juntamente com o BNDES, a liberação dos recursos necessários.
Ele acredita que possa liberar 10% do total programado para o investimento (US$ 2 bilhões), o que significaria uma injeção de R$ 400 milhões no setor de construção naval.
Sérgio Bacci disse que a mudança de ministro não afetará a continuidade do trabalho até agora executado. O ex-ministro Alfedo Nascimento transmitiu hoje o cargo ao seu substituto, Paulo Sérgio Passos.
-Como disse o presidente Lula, temos mais oito meses de governo e não temos porque inventar. Foi a melhor solução. O Paulo é um quadro do ministério, conhece toda a estrutura e terá como fazer um belo trabalho à frente da pasta - disse.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar