acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Aveva busca novos negócios

23/07/2012 | 14h18

 

O lançamento da pedra fundamental para a construção do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), na Bahia, e os projetos de expansão do Pólo Naval Sul (RS), onde estão instalados e em operação os estaleiros Quip e o ERG (Estaleiros Rio Grande - Ecovix) são exemplos do intenso ritmo de expansão que a indústria naval e offshore brasileira adotou para corresponder ao crescimento das atividades relacionadas ao transporte de carga e à exploração de petróleo e gás.
Neste panorama, a Aveva busca intensificar os negócios no país. O desempenho do mercado nacional vem sendo tão expressivo que a empresa estabeleceu já há alguns anos um escritório no Rio de Janeiro para atender aos usuários e participar diretamente do cotidiano do mercado naval e offshore, oferecendo soluções focadas no ganho de eficiência, redução do tempo de produção e custos, desde a concepção até a entrega de projetos.
Recentemente, a Aveva anunciou a aquisição do grupo Bocad, desenvolvedora de softwares de engenharia naval em 3D, com o objetivo de consolidar sua posição como uma das líderes do setor. A companhia vai estabelecer dois novos centros de design estrutura, um na Alemanha e outro na Bélgica, para dar mais volume à operação no mundo.
A empresa será uma das participantes da Navalshore - Feira e Conferência da Indústria Naval e Offshore, apresentando as soluções integradas para o setor de construção naval e offshore.
"Dez dos dez maiores estaleiros do mundo utilizam nossa tecnologia, e enxergamos uma enorme oportunidade de negócios na indústria naval no Brasil. Acreditamos que a experiência adquirida globalmente possa ser replicada aqui, ajudando as indústrias locais a se tornarem mais competitivas e contribuindo para que conquistem o mais alto nível de qualidade, seguindo os padrões internacionais", divulgou a empresa em nota.

O lançamento da pedra fundamental para a construção do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), na Bahia, e os projetos de expansão do Pólo Naval Sul (RS), onde estão instalados e em operação os estaleiros Quip e o ERG (Estaleiros Rio Grande - Ecovix) são exemplos do intenso ritmo de expansão que a indústria naval e offshore brasileira adotou para corresponder ao crescimento das atividades relacionadas ao transporte de carga e à exploração de petróleo e gás.


Neste panorama, a Aveva busca intensificar os negócios no país. O desempenho do mercado nacional vem sendo tão expressivo que a empresa estabeleceu já há alguns anos um escritório no Rio de Janeiro para atender aos usuários e participar diretamente do cotidiano do mercado naval e offshore, oferecendo soluções focadas no ganho de eficiência, redução do tempo de produção e custos, desde a concepção até a entrega de projetos.


Recentemente, a Aveva anunciou a aquisição do grupo Bocad, desenvolvedora de softwares de engenharia naval em 3D, com o objetivo de consolidar sua posição como uma das líderes do setor. A companhia vai estabelecer dois novos centros de design estrutura, um na Alemanha e outro na Bélgica, para dar mais volume à operação no mundo.


A empresa será uma das participantes da Navalshore - Feira e Conferência da Indústria Naval e Offshore, apresentando as soluções integradas para o setor de construção naval e offshore.


"Dez dos dez maiores estaleiros do mundo utilizam nossa tecnologia, e enxergamos uma enorme oportunidade de negócios na indústria naval no Brasil. Acreditamos que a experiência adquirida globalmente possa ser replicada aqui, ajudando as indústrias locais a se tornarem mais competitivas e contribuindo para que conquistem o mais alto nível de qualidade, seguindo os padrões internacionais", divulgou a empresa em nota.

 



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar