acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Plataformas

Atraso em plataformas impede aumento de produção

19/09/2007 | 00h00
A produção de petróleo da Petrobras em campos nacionais manteve-se estável em agosto, se comparada ao mês anterior. Foram registrados 1,807 milhão de barris/dia, variação negativa de 0,4% em relação aos 1,815 milhão constatados em julho. Segundo a estatal, a diferença de 8 mil barris/dia deveu-se a pequenos problemas operacionais ocorridos ao longo de agosto nas plataformas dos campos de Marlim e Albacora. Tais problemas, segundo a empresa, já foram normalizados.

A média obtida ao longo de 2007, de janeiro a agosto, é de 1,799 milhão de barris/dia no âmbito interno de produção. Os 1.807 milhão de barris diários verificados em agosto ficaram 2,5% acima dos 1,763 milhão de barris/dia extraídos em agosto de 2006.

O diretor de Exploração e Produção (E&P) da Petrobras, Guilherme Estrella afirmou no início deste mês que a Petrobras não atingirá a meta inicial de produção traçada para este ano, de 1,919 milhão de barris/dia. A nova estimativa da estatal aponta que a média de produção ao longo deste ano ficará entre 1,840 milhão e 1,850 milhão de barris/dia, em função basicamente com problemas operacionais em plataformas, verificados no primeiro semestre, e atrasos na entrada em produção de novas unidades.

Para atingir esse patamar, a Petrobras prevê a entrada em operação, até o final deste ano, das plataformas P-52 e P-54, ambas na Bacia de Campos,com capacidade de 180 mil barris por dia cada uma; Piranema, na Bacia de Sergipe/Alagoas, cuja capacidade total é de 30 mil barris diários; e Cidade de Vitória, no litoral capixaba, que poderá produzir até 100 mil barris por dia.

Somadas as produções de óleo e gás natural no Brasil e no exterior, a companhia alcançou média diária de 2,320 milhões de barris de óleo equivalente (boe) em agosto, 1,3% superior ao produzido em período correspondente no ano passado, e xx% menor do que os 2,330 milhões de boe/dia registrados em julho. Levando-se em conta apenas a produção interna, a produção de petróleo e gás natural em outubro foi de 2,077 milhões de boe/dia, 1,7% acima do que fora constatado em agosto de 2006, estável em comparação ao verificado em julho deste ano.

A produção internacional de petróleo da Petrobras ficou em 124,867 mil barris/dia em agosto, 1,2% a mais do que os 123,331 mil barris/dia verificados no mês anterior. De janeiro a outubro, a média de produção de óleo da companhia em outros países é de 127,227 mil barris/dia. Segundo a companhia, o incremento na produção ocorreu em função de maior crescimento na Argentina e nos Estados Unidos.

A produção internacional de petróleo e gás, em barris de óleo equivalente, em agosto foi de 242,055 mil barris/dia, indicando um aumento de 1,6% em relação ao mês anterior.

Já a produção de gás natural da estatal caiu 2,2% em agosto, em comparação com o mês anterior. Foram 43,058 milhões de metros cúbicos/dia de produção em campos nacionais, ante 44,023 milhões de metros cúbicos/dia em julho. A companhia alegou que essa elevação ocorreu em função de flutuações de demanda do mercado. Ao longo dos dez meses iniciais deste ano, a média de produção de gás natural da Petrobras no Brasil é de 43,220 milhões de metros cúbicos/dia.

No exterior, a produção de gás natural chegou a 19,910 milhões de metros cúbicos/dia em agosto, 1,9 % acima dos 19,530 milhões de metros cúbicos/dia constatados em julho. De acordo com a Petrobras, o crescimento da produção na Argentina foi determinante para esse incremento na produção total de gás em outros países.

Fonte: Jornal do Commercio/RJ

Fonte: Jornal do Commercio/
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar