acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Atividade industrial dos EUA cresce no maior ritmo em 7 meses

02/01/2013 | 14h52

 

A atividade do setor industrial dos Estados Unidos fechou 2012 em alta, com dezembro registrando o maior ritmo de expansão em sete meses devido ao crescimento das demandas interna e externa.
O índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) subiu para 54,0 em dezembro contra 52,8 em novembro, atingindo o maior nível desde maio, segundo o Instituto Markit. Leitura acima de 50 indica expansão.
As empresas ligaram o crescimento mais rápido ao aumento de novos pedidos, com uma em cada cinco empresas informando que houve expansão. O subíndice de novos pedidos subiu para 54,7, o ritmo mais alto desde abril, contra 53,6 em novembro.
O segundo mês consecutivo de alta nos novos pedidos de exportação também contribuiu positivamente para o setor e pode ser um sinal otimista para este ano.
"Com recentes indicações de que o crescimento também está acelerando em países importantes, sobretudo nos mercados emergentes, como China e Brasil, e de que crise na zona do euro está se acomodando, as empresas dos EUA devem se beneficiar uma vez que a demanda mais forte impulsiona as exportações no começo de 2013", afirmou o economista-chefe do Markit, Chris Williamson.
O ritmo de contratação atingiu uma máxima de oito meses, "sugerindo que a melhoria na demanda afastou os temores sobre o abismo fiscal nas mentes dos industriais", completou Wiliiamson.

A atividade do setor industrial dos Estados Unidos fechou 2012 em alta, com dezembro registrando o maior ritmo de expansão em sete meses devido ao crescimento das demandas interna e externa.


O índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) subiu para 54,0 em dezembro contra 52,8 em novembro, atingindo o maior nível desde maio, segundo o Instituto Markit. Leitura acima de 50 indica expansão.


As empresas ligaram o crescimento mais rápido ao aumento de novos pedidos, com uma em cada cinco empresas informando que houve expansão. O subíndice de novos pedidos subiu para 54,7, o ritmo mais alto desde abril, contra 53,6 em novembro.


O segundo mês consecutivo de alta nos novos pedidos de exportação também contribuiu positivamente para o setor e pode ser um sinal otimista para este ano.


"Com recentes indicações de que o crescimento também está acelerando em países importantes, sobretudo nos mercados emergentes, como China e Brasil, e de que crise na zona do euro está se acomodando, as empresas dos EUA devem se beneficiar uma vez que a demanda mais forte impulsiona as exportações no começo de 2013", afirmou o economista-chefe do Markit, Chris Williamson.


O ritmo de contratação atingiu uma máxima de oito meses, "sugerindo que a melhoria na demanda afastou os temores sobre o abismo fiscal nas mentes dos industriais", completou Wiliiamson.

 



Fonte: Agência Reuters
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar