acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petroquímica

Assinados em dezembro, contratos para primeira fase do Comperj

03/01/2011 | 09h13
O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, assinou no dia 27 de dezembro de 2010, no Rio de Janeiro, três contratos para a implementação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

 

Os contratos são referentes ao projeto, construção e montagem das Unidades de Hidrotratamento de Nafta (UHN) e duas unidades auxiliares. Estas assinaturas completam a documentação necessária para a montagem das unidades da primeira fase da refinaria do Comperj, cuja partida está prevista para o final de 2013.

 

Controle de emissões e reuso de água

 

O consórcio formado pelas empresas Delta Construções S.A., Projectus Consultoria Ltda. e TKK Engenharia Ltda. será responsável pela execução de dois contratos. O primeiro prevê serviços de projeto de detalhamento, fornecimento de equipamentos e materiais, construção e montagem da Unidade de Hidrotratamento (HDT) de Nafta e sua subestação. Essa unidade tem como principal objetivo reduzir o teor de enxofre e a percentagem de compostos instáveis da nafta.
 
O segundo contrato prevê serviços de projeto de detalhamento, fornecimento de equipamentos e materiais, construção e montagem das Unidades de Tratamento de Gás Combustível com Amina, de Recuperação de Enxofre, de Tratamento de Gás Residual, de Oxidação de Amônia, de Pastilhamento e Armazenamento de Enxofre e suas respectivas subestações. Essas unidades são responsáveis por ajustar as emissões aos padrões exigidos pelos órgãos ambientais, reduzindo os compostos de enxofre e nitrogênio.
 
O consórcio formado pelas Empresas Contreras Engenharia e Construções Ltda., Engecampo Engenharia Ltda. e Potencial Engenharia S.A. assinou o contrato de serviços de projeto de detalhamento, fornecimento de equipamentos e materiais, construção e montagem das Unidades de Tratamento Cáustico Regenerativo de GLP, de Tratamento de Águas Ácidas e suas respectivas subestações. Essas unidades têm como objetivo viabilizar a reutilização de água, minimizando o descarte e reduzindo o consumo total de água.


Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar