acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
ANP corrige

Área descoberta é na Bacia de Campos

01/10/2008 | 03h00

A Agência Nacional do Petróleo errou ao divulgar na lista de indícios de hidrocarbonetos identificados no País uma descoberta na área do Parque das Baleias, no Espírito Santo. O comunicado feito pela Petrobras e divulgado erroneamente junto a outras descobertas citava que um poço perfurado no bloco BC-60 havia encontrado halita (sal). A descoberta correta, anunciada, divulgada hoje na lista no site da ANP, foi no CM-101, localizado entre o Parque das Baleias e Roncador, também na Bacia de Campos, costa capixaba. O bloco está sob a concessão, operada pela Anadarko (30%) e dividida entre a EnCana Brasil Petróleo (25%), Devon Energy do Brasil ( 25%) e SK do Brasil (20%). O poço está sendo perfurado pela sonda Deepwater Millenium, da Transocean, e terá sua perfuração final atingindo a até 6.024 metros de profundidade.

 

Na segunda- feira (29), a Petrobras havia informado também uma nova descoberta na Bacia de Camamu-Almada, no bloco BM-CAL-5, na Bahia, em que a Petrobras participa com 45% como operadora, em parceria com a Queiroz Galvão(18,3%), El Paso (18,3%) e Petroserv (18,3%). O bloco baiano já havia tido outras duas descobertas no início de setembro. Neste novo comunicado, a Petrobras informou à ANP a existência de indícios de óleo em lâmina d'água mais rasa de cerca de 495 metros. Os primeiros trabalhos de campo nas duas áreas começaram em 2003, quando a Petrobras contratou a PGS para adquirir dados sísmicos 3D na região. Na ocasião, foram mapeados quase 1,9 mil quilômetros quadrados. Porém, a companhia ficou aguardando licença ambiental para perfurar no local, o que só ocorreu em abril deste ano. Os poços no local foram perfurados pela sonda semi-submersível Ocean Winner (SS-54), da Diamond, e atingiu profundidade total de 3.225 metros.

 

No mês de setembro, a Petrobras já soma 18 comunicados com novas descobertas de indícios de óleo à ANP. Nem todas elas, no entanto, podem se mostrar viáveis comercialmente. Deste total de comunicados, apenas duas mereceram menção da Petrobras em nota ao mercado: Iara, no dia 10, e Júpiter, no dia 24. Na última semana, a empresa também confirmou a descoberta do prospecto de Júpiter, no bloco BM-S-24, na Bacia de Santos, e de reservatórios com até 150 milhões de barris de óleo equivalente (boe) no BM-S-40.



Fonte: Agência Estado
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar