acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Expansão

ArcelorMittal e Anglo American revêem planos

24/10/2008 | 06h05

A ArcelorMittal, a maior siderúrgica do mundo, e a Anglo American Plc. estão reavaliando os planos de expansão devido ao receio de que a desaceleração da economia mundial venha a reduzir a demanda por metais.

 

A ArcelorMittal está reconsiderando a ordem de prioridade de seus projetos, disse Haroon Hassan, porta-voz da empresa em Londres, nesta quinta-feira por meio de comunicado divulgado por e-mail. Sua estratégia de expansão continua inalterada, acrescentou ele.

 

A Anglo, a quarta maior mineradora diversificada mundial, disse que está reexaminando todos os seus gastos.Aço, cobre, platina e outras commodities despencaram depois de serem negociadas a seus níveis recorde no primeiro semestre, diante da intensificação do temor em torno de uma recessão mundial.

 

O principal executivo da ArcelorMittal, Lakshmi Mittal, já reduziu a produção em alguns altos-fornos. A fabricante finlandesa de aço inoxidável Outokumpu Oyj disse hoje que está reestudando seus planos de investimentos de 2 bilhões de euros (US$ 2,6 bilhões).

 

"O mundo mudou drasticamente, e a Mittal está se ajustando a isso'', disse Michael Shillaker, analista do Credit Suisse Group de Londres, nesta quinta-feira. "Vamos presenciar empresas de aço e mineração abandonarem planos de investimentos em bens de capital por um ano, talvez dois'', acrescentou.

 

A fragilização das perspectivas levou a ArcelorMittal, sediada em Luxemburgo, a dizer a 17 de setembro que conseguiria reduzir a produção da Europa e dos Estados Unidos em 15%, se necessário, para sustentar os preços do aço.

 

A empresa pretende se expandir em economias emergentes como as de China, Índia e Brasil, aumentando, ao mesmo tempo, seu controle sobre matérias-primas como minério de ferro e coque siderúrgico, a fim de reduzir os custos.

 

A ArcelorMittal, formada em 2006 por meio da compra da Arcelor pela Mittal Steel Co., por US$ 38,3 bilhões, planeja promover US$ 4 bilhões em economia de custos nos próximos cinco anos. O Rio Tinto Group, a segunda maior produtora mundial de alumínio, disse na semana passada que está reduzindo a parcela de maior custo de sua produção.

 

A Freeport-McMoRan Copper & Gold Inc., a maior produtora mundial de cobre com ações negociadas em bolsa, disse que deverá adiar projetos como medida de economia.

 

"Todas as mineradoras vão reconsiderar os projetos. Vejo isso, sem dúvida, como tendência de todo o setor '', disse Andrew Joannou, administrador de recursos da Renaissance Specialist Fund Managers da Cidade do Cabo, na África do Sul.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar