acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Após aquisição da Devon, BP anuncia interesse em explorar mais petróleo no Brasil

11/05/2011 | 14h44
Após aquisição da Devon, BP anuncia interesse em explorar mais petróleo no Brasil
Após aquisição da Devon, BP anuncia interesse em explorar mais ... Após aquisição da Devon, BP anuncia interesse em explorar mais ...

Para aumentar a produção no Brasil mais rapidamente, a gigante petrolífera britânica BP informou nesta quarta-feira (11) que não veio ao Brasil apenas para continuar o que a Devon já começou. A empresa considera o país estratégico e quer intensificar sua participação em mais blocos de petróleo. A afirmação foi feita hoje pela manhã pelo presidente da BP no Brasil, Guillermo Quintero, em encontro com jornalistas no Rio, sobre a aquisição de ativos da Devon pela BP Brasil.

 


"Não podemos revelar os nomes por questões estratégicas, mas temos em andamento duas ou três negocições de farm-in (processo de entrada nos blocos)", disse Quintero.


O executivo confirmou hoje que vai pagar US$ 7 bilhões à americana Devon Energy por um conjunto de ativos que lhe permitirá atuar na exploração de petróleo nas reservas da costa brasileira e do pré-sal e ampliar sua presença no Golfo do México.


Os ativos adquiridos da Devon compreendem participações em dez blocos exploratórios no Brasil: oito blocos concedidos nas Bacias de Campos e de Camamu-Almada, em lâminas d'água que variam entre 100m e 2780m; e duas concessões em terra na Bacia de Parnaíba. Os blocos da Bacia de Campos incluem as descobertas Xerelete, Wahoo (no pré-sal) e Itaipu, e o campo de Polvo.


O presidente da BP no Brasil afirmou que os funcionários da Devon no Brasil serão empregados pela BP após a conclusão do acordo, que ainda depende da autorização dos órgãos reguladores.


Brasil é prioridade


"Queremos crescer substancialmente nossa produção aqui e atingir, apenas com áreas já conhecidas, mais do que cem mil barris por dia na metade da década", informou Quintero.


De acordo com o executivo, com a aquisição da carteira da Devon, a BP vai aumentar a capacidade de produção no Brasil para mais de 100 mil barris. "Essa cifra esperamos aumentar significativamente. Achamos que na segunda metade dessa década vamos ampliar a nossa produção significativamente", ressaltou.


Quintero revelou que a prioridade da empresa no Brasil são blocos em mar e em águas profundas, mas não descartou o interesse em áreas em terra. Além disso, o presidente da BP no Brasil revelou o interesse da empresa em participar da décima primeira rodada da ANP, programada para o segundo semestre desse ano.
 

Sísmica 3D e nova sonda


O campo de Polvo, único já em produção comprado pela BP com a aquisição dos ativos da Devon Energy no Brasil, deve ganhar uma nova campanha sísmica 3D. Durante a coletiva, Guillermo Quintero informou que a BP está contratando sísmicas para estudar melhor as áreas que adquiriu da Devon na Bacia do Parnaíba, e deve contratar também estudos para a área de Polvo.


Quintero indicou também que a empresa esta finalizando os últimos detalhes para que uma nova sonda de perfuração, a Deep Ocean Clarion, inicie ainda este mês a viagem para o Brasil, de forma a iniciar as operações em Itaipu dentro de um mês e meio. A unidade está no Golfo do México e vai se juntar à Deep Water Discovery, que já opera no país. Segundo ele a sonda Deep Ocean Clarion é de sexta geração e contará com inovações de segurança.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar