acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Produção

ANP: Novo recorde na produção de gás natural

03/03/2015 | 09h47
ANP: Novo recorde na produção de gás natural
Agência Petrobras Agência Petrobras

A produção total de petróleo e gás natural no Brasil no mês de janeiro alcançou aproximadamente 3,077 milhões de barris de óleo equivalente (BOE) por dia, sendo 2,469 milhões de barris diários de petróleo e 96,6 milhões de metros cúbicos de gás natural. A produção de gás natural foi a maior já registrada, superando o recorde anterior, de dezembro de 2014, quando foram produzidos 95,1 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Houve aumento de 20,3% na produção de petróleo se comparada com o mesmo mês em 2014 e redução de 1,1% na comparação com o mês anterior. A produção de gás natural aumentou 20,2% frente ao mesmo mês em 2014 e 1,5% se comparada ao mês anterior. Mais informações no Boletim da Produção da ANP (http://www.anp.gov.br/?pg=36407).

Pré-sal

A produção do pré-sal, oriunda de 43 poços, foi de 670,1 mil barris por dia (bbl/d) de petróleo e 24,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) de gás natural, totalizando 824,2 mil barris de óleo equivalente por dia, um aumento de 1% em relação ao mês anterior. Os poços do “pré-sal” são aqueles cuja produção é realizada no horizonte geológico denominado pré-sal, em campos localizados na área definida no inciso IV do caput do art. 2º da Lei nº 12.351, de 2010.

Queima de gás

O aproveitamento do gás natural no mês foi de 95,8%. A queima de gás natural em janeiro foi de 4 milhões de metros cúbicos por dia, uma redução de aproximadamente 16,6% em relação ao mês anterior e de 15,6% em relação a janeiro de 2014.

Campos produtores


Cerca de 92,2% da produção de petróleo e gás natural foi proveniente de campos operados pela Petrobras. Aproximadamente 93,4% da produção de petróleo e 75,6% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos.

O campo de Roncador, na bacia de Campos, foi o de maior produção de petróleo, com uma média de 346,6 mil barris por dia, e o campo de Lula, na bacia de Santos, foi o maior produtor de gás natural, com uma produção média de 12,1 milhões de metros cúbicos por dia.

A plataforma P-52, localizada no campo de Roncador, produziu, através de 17 poços a ela interligados, cerca de 171,1 mil barris de óleo equivalente por dia e foi a plataforma com maior produção. Os campos cujos contratos são de acumulações marginais produziram um total de 74 barris diários de petróleo e 15,4 mil metros cúbicos de gás natural. Dentre esses campos, Morro do Barro, operado pela Panergy, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, com 88,5 barris de óleo equivalente por dia.

A produção procedente das bacias maduras terrestres (campos/TLDs das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 167,2 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 136,5 mil barris de petróleo por dia e 4,9 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Desse total, 4,1 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 398 barris de óleo equivalente por dia no estado de Alagoas, 1,984 mil barris de óleo equivalente por dia na Bahia, 3 barris de óleo equivalente por dia no Espírito Santo, 1,534 mil barris de óleo equivalente por dia no Rio Grande do Norte e 212 barris de óleo equivalente por dia em Sergipe.

Outras informações


Em janeiro de 2015, 308 concessões, operadas por 22 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 83 são concessões marítimas e 225 terrestres. Do total das concessões produtoras, nenhuma se encontra em atividade exploratória e produzindo através de Teste de Longa Duração (TLD), e seis são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais.

O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de aproximadamente 24,7, sendo que 9% da produção é considerada óleo leve (>=31°API), 57%, óleo médio (>=22 API e <31 API), e 34%, óleo pesado (<22 API), de acordo com a classificação da Portaria ANP nº 09/2000.

A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.121 poços, sendo 835 marítimos e 8.286 terrestres. O campo com o maior número de poços produtores foi Canto do Amaro, na bacia Potiguar, com 1.107 poços. Marlim, na bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores, 61 no total.



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar