acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Nona Rodada

ANP irá oferecer 313 blocos em nove bacias sedimentares

23/07/2007 | 00h00
Confirmado nesta segunda-feira (23): a Nona Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), será realizada nos dias 27 e 28 de novembro, no Rio de Janeiro.

Ao todo, serão ofertados 313 blocos em nove bacias sedimentares: Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão, Parnaíba, Pernambuco-Paraíba, Potiguar, Recôncavo e Rio do Peixe. Serão oferecidos aproximadamente 98 mil km2 em áreas para exploração de petróleo e gás natural.

Segundo o diretor geral da ANP, Haroldo Lima, a Nona Rodada irá manter o modelo adotado anteriormente, com a oferta de blocos em setores de elevado potencial, de novas fronteiras e em bacias maduras.

“As áreas em oferta nesta rodada visam ampliar as reservas brasileiras, minimizando a dependência energética externa do gás natural e buscando a manutenção da auto-suficiência na produção de petróleo”, comentou o diretor geral da ANP em entrevista coletiva realizada no auditório da Agência.

Segundo Lima, a ANP resolveu retirar o critério de limitação de ofertas vitoriosas, mantendo, no entanto, o critério de conteúdo local. “A Agência está trabalhando uma nova maneira, mais amigável de colocar o critério de conteúdo local para as novas rodadas. Afinal, é preciso fomentar a utilização dos bens e serviços nacionais”, comentou.

Segundo o executivo da ANP, dentro de uma semana o pré-edital da Nona Rodada deverá ser lançado para apreciação do mercado.

Serão ofertados 153 blocos marítimos de elevado potencial, em 10 setores das bacias de Campos, Espírito Santo e Santos, áreas de interesse para grandes e médios investidores.

Além disso, a Nona Rodada incluirá 69 blocos em setores marítimos considerados de nova fronteira. O objetivo, nessas áreas, é possibilitar o surgimento de novas zonas de produção nas bacias de Espírito Santo, Pará-Maranhão e Pernambuco-Paraíba.

No setor de novas fronteiras terrestres, serão incluídos 29 blocos, dos quais 10 na Bacia de Parnaíba e 19 na Bacia do Rio do Peixe, com o objetivo de atrair investimentos e aumentar o conhecimento geológico nesta área.

Também serão ofertados 62 blocos classificados como maduros nas bacias terrestres de Espírito Santo, Potiguar e Recôncavo. “A continuidade da exploração e a produção de petróleo e gás natural nessas regiões pode induzir ao desenvolvimento de uma indústria regional, importante fonte de geração de empregos e renda longe dos grandes centros”, afirmou Lima.

Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar