acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Licitações

ANP inicia definição de áreas para a Oitava Rodada

17/11/2005 | 00h00

A Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) pretende definir as áreas que deverão ser estudadas para a próxima Rodada de Licitações até dezembro deste ano, ainda que a Oitava Rodada só deverá ocorrer mesmo no segundo semestre de 2006. Segundo o diretor da ANP, John Forman, algumas empresas apresentaram sugestões de áreas a serem licitadas e a Agência deverá avaliar as possibilidades de oferta

Entre as áreas que ANP pretende oferecer na Oitava Rodada de Licitações, estão as do sudoeste e noroeste dos campos conhecidos na Bacia de Santos, em região de alta prioridade; um setor da Bacia do Amazonas, a leste da Solimões, em novas fronteiras e grupos de blocos na Bacia Potiguar, considerada madura. Além destas, Forman considera que os campos mais tradicionais sempre serão licitados novamente, principalmente, em função da devolução de blocos.

O cronograma para a realização de mais uma rodada licitatória de exploração e produção de petróleo, segundo Forman, deverá seguir a rotina estabelecida a partir da Sexta Rodada, segundo a qual a ANP sugere as áreas que deverão fazer parte da licitação ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), por intermédio do Ministério das Minas e Energia (MME). Com a aprovação das áreas, a Agência leva as informações ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) para uma avaliação ambiental prévia. A partir da aprovação do Ibama, que deverá ocorrer em março, a Agência define os blocos a serem oferecidos e, então, se define o cronograma para a realização da Rodada propriamente dita.

O foco da Oitava Rodada, no entanto, não deverá ser dirigido a óleo ou gás. O diretor explica que o enfoque no gás dá Sétima Rodada foi uma estratégia de chamar a atenção para a possibilidade de exploração de gás natural no Brasil.

Quando às acumulações marginais, que compuseram a parte B da Sétima Rodada, Forman admite a possibilidade de licitação ainda no primeiro semestre de 2006. "Estamos com falta de pessoal atualmente, os 20 aprovados no último concurso deverão entrar no final do mês, mas por enquanto só temos três geológos e geofísicos trabalhando na Agência", informa.

Durante sua apresentação em evento provomido pela Câmara Britânica de Comércio no Rio de Janeiro, a Britcham, Forman também avaliou os resultados da Sétima Rodada, que obteve bônus de assinatura recorde, de R$ 1,085 bilhão, e um expressivo compromisso de investimentos no conjunto dos programas de exploração mínimos no valor de R$ 1,797 bilhão.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar