acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Apoio

ANP envia duas equipes para acompanhar investigação da explosão em FPSO

12/02/2015 | 12h52
ANP envia duas equipes para acompanhar investigação da explosão em FPSO
Divulgação Divulgação

A ANP mandou ontem (11) duas equipes para acompanhar a investigação do acidente. Uma para a sala de crise da Petrobras, no Rio de Janeiro, e a outra para embarcar no FPSO.

De acordo com as informações colhidas até o momento, ocorreu uma explosão na casa de bombas. Não houve derramamento de óleo, o fogo já foi debelado e a plataforma está estabilizada.

Segundo as informações passadas pela empresa, foram confirmados cinco óbitos, dez feridos e seis desaparecidos. A BW está prestando toda a assistência aos seus funcionários e familiares, com apoio da Petrobras. O acidente foi controlado a partir do imediato acionamento do Plano de Emergência com a mobilização de todos os recursos necessários. As operações da plataforma foram interrompidas.

A explosão no Espírito Santo é o 3º maior acidente em plataformas da Petrobras.

O FPSO recebeu declaração de conformidade da Marinha em 2015 e a ANP fez uma atualização de documentação marítima em setembro de 2014.

Acidente

Uma explosão no FPSO Cidade de São Mateus, navio-plataforma da Petrobras que opera no litoral de Aracruz, no Espiríto Santo, deixou pelo menos cinco pessoas mortas, dez feridas e seis desaparecidas. De acordo com o coordenador do Sindipetroleiros do Espírito Santo, Paulo Rony, houve uma explosão em um navio afretado, com tripulação terceirizada, a serviço da Petrobras. O acidente ocorreu no inicio da tarde de ontem (11), por volta das 12h50.

A plataforma, instalada nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, a cerca de 80 quilômetros de Vitória, tinha cerca de 30 funcionários que foram retirados.

Embora a Petrobras ainda não tenha se pronunciado, as causas do acidente apontam para um vazamento de gás na casa de bombas.

O navio-plataforma produziu em média 2,5 milhões de m³ de gás natural e 2 mil barris de petróleo por dia em dezembro/2014.



Fonte: ANP com Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar