acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Aneel volta a estimar em R$ 20 bi indenizações para o setor elétrico

24/10/2012 | 14h43

 

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, reiterou nesta quarta-feira (24) que o total da amortização que o governo pagará às empresas de transmissão e geração pela antecipação da renovação das concessões ficará em torno de R$ 20 bilhões. A proposta será encaminhada até sexta-feira (26) ao Ministério de Minas e Energia.
Segundo Hubner, que falou durante o 20º Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica, promovido pelo Instituto Abradee da Energia, no Rio, o governo poderá pagar a indenização de uma vez, com recursos do Tesouro, ou negociar com as empresas o parcelamento dos R$ 20 bilhões.
São poucas as usinas que não se interessaram por renovar o contrato de concessão, disse Hubner. “Significativas são apenas três, todas da Cemig, que não aceitaram os termos de renovação”.
Para o diretor-geral da Aneel, a queda média no preço da energia elétrica, por conta da renovação de concessões que vencem a partir de 2015, pode ser superior a 20%.
Hubner disse ainda que o governo negocia o cancelamento de contratos de térmicas do leilão realizado em 2007, que vêm aumentando o preço da energia elétrica. “Há empresas que vão dar um desconto na tarifa acima de 20%. Como boa parte das térmicas do leilão de 2007 vai desaparecer, o custo das distribuidoras vai diminuir”.

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, reiterou nesta quarta-feira (24) que o total da amortização que o governo pagará às empresas de transmissão e geração pela antecipação da renovação das concessões ficará em torno de R$ 20 bilhões. A proposta será encaminhada até sexta-feira (26) ao Ministério de Minas e Energia.


Segundo Hubner, que falou durante o 20º Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica, promovido pelo Instituto Abradee da Energia, no Rio, o governo poderá pagar a indenização de uma vez, com recursos do Tesouro, ou negociar com as empresas o parcelamento dos R$ 20 bilhões.


São poucas as usinas que não se interessaram por renovar o contrato de concessão, disse Hubner. “Significativas são apenas três, todas da Cemig, que não aceitaram os termos de renovação”.


Para o diretor-geral da Aneel, a queda média no preço da energia elétrica, por conta da renovação de concessões que vencem a partir de 2015, pode ser superior a 20%.


Hubner disse ainda que o governo negocia o cancelamento de contratos de térmicas do leilão realizado em 2007, que vêm aumentando o preço da energia elétrica. “Há empresas que vão dar um desconto na tarifa acima de 20%. Como boa parte das térmicas do leilão de 2007 vai desaparecer, o custo das distribuidoras vai diminuir”.

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar