acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia

Aneel autoriza início de operação comercial de hidrelétrica de Jirau

05/09/2013 | 16h44

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de autorizar o início de operação comercial de hidrelétrica de Jirau, cuja construção está em fase de conclusão em Porto Velho (RO).
A autorização permite que a Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária responsável pela usina, passe a ser remunerada pela primeira turbina da hidrelétrica, que ao todo terá 50 unidades geradoras.
O equipamento estava em teste desde 17 de agosto. A expectativa é que, até o fim deste ano, um total de 10 turbinas estejam em operação. Cada unidade tem 75 megawatts (MW) de potência. Ao todo, a potência da hidrelétrica soma 3.750 MW, energia suficiente para abastecer cerca de dez milhões de residências.
O primeiro equipamento ligado em Jirau foi fornecido pela chinesa Dong Fang Electric Corporation, companhia que vendeu um total de 22 máquinas para o consórcio. Outras 28 unidades de geração têm fabricação nacional, montadas pelo consórcio das empresas Alstom, Voith e Andritz.
A energia gerada pela primeira máquina será toda direcionada ao sistema Acre-Rondônia, uma vez que o Linhão do Madeira, ainda não foi testado. Quando isso for feito, três linhas de transmissão de 550 kV interligarão Jirau à subestação coletora de Porto Velho e, a partir de lá, a energia será escoada para a região Sudeste por duas linhas de transmissão de corrente contínua, chegando em Araraquara. A expectativa é que a liberação do linhão ocorra entre outubro e novembro.
“Estamos felizes com o feito. Apesar de alguns episódios que atrasaram as obras, conseguimos colocar a turbina em operação em tempo recorde”, diz Victor Paranhos, presidente do ESBR.
A consórcio responsável pela construção e operação da hidrelétrica tem como sócios a GDF SUEZ (60%), a Eletrosul (20%) e a Chesf (20%).

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acaba de autorizar o início de operação comercial de hidrelétrica de Jirau, cuja construção está em fase de conclusão em Porto Velho (RO).


A autorização permite que a Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária responsável pela usina, passe a ser remunerada pela primeira turbina da hidrelétrica, que ao todo terá 50 unidades geradoras.
O equipamento estava em teste desde 17 de agosto. A expectativa é que, até o fim deste ano, um total de 10 turbinas estejam em operação. Cada unidade tem 75 megawatts (MW) de potência. Ao todo, a potência da hidrelétrica soma 3.750 MW, energia suficiente para abastecer cerca de dez milhões de residências.


O primeiro equipamento ligado em Jirau foi fornecido pela chinesa Dong Fang Electric Corporation, companhia que vendeu um total de 22 máquinas para o consórcio. Outras 28 unidades de geração têm fabricação nacional, montadas pelo consórcio das empresas Alstom, Voith e Andritz.


A energia gerada pela primeira máquina será toda direcionada ao sistema Acre-Rondônia, uma vez que o Linhão do Madeira, ainda não foi testado. Quando isso for feito, três linhas de transmissão de 550 kV interligarão Jirau à subestação coletora de Porto Velho e, a partir de lá, a energia será escoada para a região Sudeste por duas linhas de transmissão de corrente contínua, chegando em Araraquara. A expectativa é que a liberação do linhão ocorra entre outubro e novembro.


“Estamos felizes com o feito. Apesar de alguns episódios que atrasaram as obras, conseguimos colocar a turbina em operação em tempo recorde”, diz Victor Paranhos, presidente do ESBR.


A consórcio responsável pela construção e operação da hidrelétrica tem como sócios a GDF SUEZ (60%), a Eletrosul (20%) e a Chesf (20%).

 



Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar