acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Infraestrutura

Aneel aponta atraso em obras de energia para a Copa

22/01/2013 | 15h07

 

Obras consideradas prioritárias para a garantia de fornecimento de energia nas cidades-sede dos jogos da Copa de 2014 estão atrasadas, aponta relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De acordo com o documento, publicado em dezembro, Porto Alegre é a cidade onde a situação mais preocupa. A fiscalização da agência aponta que estão atrasadas 96% das obras tocadas pela CEEE, concessionária de distribuição de energia na capital do RS.
“A situação das obras, necessárias à garantia de fornecimento de energia em Porto Alegre na Copa de 2014, causa preocupação e pode comprometer o abastecimento da cidade-sede, caso não sejam tomadas as providências necessárias para a recuperação do cronograma”, diz o relatório sobre a situação em Porto Alegre.
Nesta terça-feira (22), no entanto, o diretor-geral da Aneel, Nelson Hübner, disse que “em hipótese nenhuma” há risco de faltar energia nas cidades-sede da Copa. “Muitas obras daquelas ali são secundárias. Nós estamos levantando tudo e acionando as empresas para a gente recuperar tudo isso aí até a Copa”, afirmou.
Manaus, Brasília, Rio e Belo Horizonte
O documento ainda cita que “merece especial atenção” a situação das obras tocadas pelas concessionárias AmE (Manaus), CEB (Brasília), Light (Rio de Janeiro) e Cemig (Belo Horizonte). Em Manaus, diz o levantamento, foram encontradas atrasos em 5 das 10 obra consideradas prioritárias. Em Brasília, as obras em atraso “representam riscos de não abastecimento do estádio na Copa das Confederações”.
A Aneel aponta ainda que, na comparação com o relatório anterior, “houve aumento no número de obras atrasadas” entre as realizadas pela Light, que agora estão em 41%. Já a Cemig registra atraso em 15 das 37 obras que se comprometeu a fazer para atender a Belo Horizonte durante a Copa de 2014.
Apesar do diagnóstico, o documento aponta, em sua conclusão, que “a maioria desses atrasos não oferece risco iminente ao abastecimento de energia para a Copa de 2014”. De acordo com a fiscalização da Aneel, ainda é possível que as concessionárias de distribuição compensem os atrasos “com a urgente aceleração do ritmo de implantação das redes e subestações de distribuição elencadas”.

Obras consideradas prioritárias para a garantia de fornecimento de energia nas cidades-sede dos jogos da Copa de 2014 estão atrasadas, aponta relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De acordo com o documento, publicado em dezembro, Porto Alegre é a cidade onde a situação mais preocupa. A fiscalização da agência aponta que estão atrasadas 96% das obras tocadas pela CEEE, concessionária de distribuição de energia na capital do RS.


“A situação das obras, necessárias à garantia de fornecimento de energia em Porto Alegre na Copa de 2014, causa preocupação e pode comprometer o abastecimento da cidade-sede, caso não sejam tomadas as providências necessárias para a recuperação do cronograma”, diz o relatório sobre a situação em Porto Alegre.


Nesta terça-feira (22), no entanto, o diretor-geral da Aneel, Nelson Hübner, disse que “em hipótese nenhuma” há risco de faltar energia nas cidades-sede da Copa. “Muitas obras daquelas ali são secundárias. Nós estamos levantando tudo e acionando as empresas para a gente recuperar tudo isso aí até a Copa”, afirmou.


Manaus, Brasília, Rio e Belo Horizonte


O documento ainda cita que “merece especial atenção” a situação das obras tocadas pelas concessionárias AmE (Manaus), CEB (Brasília), Light (Rio de Janeiro) e Cemig (Belo Horizonte). Em Manaus, diz o levantamento, foram encontradas atrasos em 5 das 10 obra consideradas prioritárias. Em Brasília, as obras em atraso “representam riscos de não abastecimento do estádio na Copa das Confederações”.


A Aneel aponta ainda que, na comparação com o relatório anterior, “houve aumento no número de obras atrasadas” entre as realizadas pela Light, que agora estão em 41%. Já a Cemig registra atraso em 15 das 37 obras que se comprometeu a fazer para atender a Belo Horizonte durante a Copa de 2014.


Apesar do diagnóstico, o documento aponta, em sua conclusão, que “a maioria desses atrasos não oferece risco iminente ao abastecimento de energia para a Copa de 2014”. De acordo com a fiscalização da Aneel, ainda é possível que as concessionárias de distribuição compensem os atrasos “com a urgente aceleração do ritmo de implantação das redes e subestações de distribuição elencadas”.

 



Fonte: G1
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar