acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Logística

Analistas já prevêem custo menor do frete

24/10/2006 | 00h00

O custo de transportar petróleo a bordo de supertanques pode cair no fim do ano conforme os países integrantes da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduzem a produção, o que deixará um excesso de navios. Os proprietários de navios-tanques ganharam perto de US$ 80.300 por dia neste trimestre na viagem de ida e volta de 40 dias, de referência, entre o Oriente Médio e o Japão, segundo a estimativa média de nove analistas consultados pela "Bloomberg". Isso comparado com os US$ 95 mil dos ano passado e os US$ 82,500 do terceiro trimestre.

"Veremos um mercado muito débil", disse Finn Engelsen, diretor geral da consultora Lorentzen & Stemoco, de Oslo, que previu que o preço cairá para US$ 40 mil por dia. "Não está escrito em nenhum lugar que o quarto trimestre será forte". A queda dos preços significa lucros menores para as empresas que operam os navios-tanque, que transportam 44% do petróleo do mundo.

O lucro da Frontline, maior empresa de navios-tanque, caiu pelo quinto trimestre seguido já que o preço de transporte baixou devido ao aumento na construção de navios. O petróleo caiu 22% desde a alta recorde de julho.

Segundo o analista Vivek Srivastava, as tarifas de transporte para navios-tanque podem ser ainda mais afetadas pelo aumento no número de embarcações menores como os "aframaxes", que transportam 650 mil barris de óleo, comparado com a capacidade mínima de 2 milhões de barris dos supertanques.



Fonte: Gazeta Mercanil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar