acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Investimento

ALL terá terminal de R$ 730 mi em MT

18/05/2011 | 10h05
A América Latina Logística (ALL) anunciou ontem a construção do maior terminal de commodities agrícolas do país. A novidade terá um investimento de R$ 730 milhões e será instalada em uma área de 385 hectares (3,8 milhões de metros quadrados) em Rondonópolis, Mato Grosso. O objetivo é transportar cargas de clientes que atuam na região e agilizar o transporte da produção do Estado para o porto de Santos.


O terminal tem previsão de conclusão em setembro de 2012 e estará na ponta da expansão dos 260 quilômetros de ferrovia entre a Rondonópolis e Alto Araguaia. Hoje, é nessa cidade que começa a chamada Malha Norte, concessão ferroviária com prazo de quase 70 anos que vai do Centro-Oeste ao litoral de São Paulo.


Além de grãos, fertilizantes e algodão, haverá movimentação de produtos frigorificados, combustíveis e madeira. Segundo o diretor comercial da ALL, Sérgio Nahuz, o projeto do complexo é atender a demanda potencial de transporte da produção do Mato Grosso nos próximos 25 anos.


A ALL ficará responsável pela construção da infraestrutura do terminal. O investimento próprio inclui terraplenagem e implantação de trilhos, além de construção de área de limpeza de vagões, pátio para 1200 caminhões e sete quilômetros de acesso rodoviário. Tudo a um custo total de R$ 60 milhões. Já os clientes investirão R$ 730 milhões para a instalação de suas unidades no local.


No terminal, foram desenhados espaços divididos em quatro áreas principais. A maior delas, com 1,580 milhão de m2, será destinada a fábricas de farelo de grãos e de óleo. Outra, com 310 mil m2, será ocupada por terminais de contêineres e de cargas industriais (como toras, algodão e óleo vegetal). Haverá também uma área para terminais de combustíveis (190 mil m2) e uma última para fertilizantes (480 mil m2) - esta, destinada à importação para o Estado.


"Este será o terminal de maior produtividade da ALL, planejado para carregar um trem inteiro em três horas, o giro mais rápido da nossa malha", diz o gerente de projetos de infraestrutura da empresa, Sildomar Arruda.


Segundo a ALL, clientes da companhia já colocaram em curso na região de Rondonópolis projetos de investimentos para se instalar nas áreas destinadas a terminais e esmagadoras de grãos, que serão integrados à nova ferrovia. Entre os clientes que atualmente usam os serviços da ALL Malha Norte estão Bunge, Dreyfus, Cargill e Cosan. "Esperamos fechar os contratos até julho", diz o diretor comercial, Sérgio Nahuz, que não revela com quais empresas os negócios serão fechados.


O terminal pode incrementar ainda mais o crescimento de tonelagem transportada na Malha Norte, que entre 2006 e 2010 foi de 84%, de 11 para 21 bilhões toneladas por quilômetro rodado.


De acordo com a empresa, o projeto tem capacidade para retirar das rodovias cerca de mil caminhões, economizando 95 milhões de litros de diesel anualmente. A previsão é que as obras de implantação da ferrovia entre Rondonópolis e Alto Araguaia sejam concluídas em agosto de 2012 e o terminal, um mês depois.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar