acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Biocombustíveis

Álcool gerado por biomassa começa a ser testado em 2012

08/12/2011 | 15h21
A tecnologia para produzir álcool a partir do bagaço e da palha de cana-de-açúcar - o chamado etanol de segunda geração - começa a ser aplicada experimentalmente em usinas no próximo ano. A expectativa é que a pesquisa, desenvolvida pelo CTC (Centro de Tecnologia Canavieira), tenha aplicação em escala industrial em até cinco anos, afirma Thomas Ritter, diretor do CTC. Antes, será preciso testá-la para ajustes finais.

A pesquisa foi apresentada ontem (7) no Cana Show, evento em Piracicaba (160 km de SP).

A produção de etanol pelo uso da "sobra" de moagem da cana trará ganho de produção de álcool de 30% a 50%. A solução soa ideal para atender a crescente demanda no país, dado o aumento de veículos flex, que já representam 51% da frota.

A estimativa da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) é que até 2020 seja preciso abastecer o mercado com 28 bilhões de litros de etanol, quando 81% dos veículos do país terão tecnologia flex, diz Antônio Rodrigues, diretor da Unica.

As usinas produziram até 16 de novembro 12,2 bilhões de litros de etanol hidratado.

O processo de produção consiste em usar palha e bagaço de cana - biomassa - e produzir mais álcool após processo que envolve reações químicas. Nele, a glicose é retirada da celulose e, via fermentação, transformada em álcool. Por fim, o álcool é separado da água.

Cada quilo de celulose que sobra da moagem produz 0,7 litro de etanol.


Fonte: Folha de São Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar