acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Alcoa investe R$ 23 milhões para aumentar produção em Pernambuco

27/05/2011 | 14h39
A unidade da Alcoa em Itapissuma (PE) comemora, neste mês, 30 anos de atuação. Além da especial celebração, a fábrica recebe investimentos de R$ 23 milhões para ampliar a produção de perfis anodizados, chapas e folhas de alumínio. Nos últimos cinco anos a companhia investiu R$ 118 milhões na operação pernambucana para aprimorar processos e aumentar a capacidade produtiva.
 

Funcionários valorizam ações socioambientais

 

A unidade de Itapissuma tem atuação na comunidade local por meio de ações comunitárias e projetos sociais, com o objetivo de proporcionar o bem-estar e melhoria da qualidade de vida das pessoas da região. Ao longo dos anos, os funcionários de Itapissuma foram conscientizados sobre a importância do trabalho voluntário. Somente no ano passado houve a participação de 42% dos trabalhadores dessa unidade no programa Bravo! – em que a Alcoa Foundation destina doação equivalente a US$ 250 para a instituição escolhida pelo funcionário da empresa que completa, durante o ano, 50 horas de trabalho voluntário durante suas horas de lazer.

 

Na área ambiental, diversos investimentos foram realizados pela unidade. Entre eles, a substituição do cromo pelo titânio no processo de pintura de chapas de alumínio. Com esse trabalho, a fábrica conseguiu acabar com o manuseio de 2,3 mil quilos do produto químico, eliminando riscos à saúde dos funcionários e ao ambiente.
 

“Os constantes investimentos da Alcoa em Pernambuco reforçam o compromisso da companhia com o Estado, comunidade e meio ambiente, alicerces da empresa. A crescente demanda interna e estabilidade econômica proporcionaram alocações regulares de recursos na unidade”, diz José Carlos Cattel, diretor da Divisão de Extrudados da Alcoa.

 

Os novos recursos permitem ampliar em cerca de 42% a fabricação de perfis anodizados – com aplicação de revestimento protetor ou decorativo em superfícies metálicas -, que saltam de 700 para 1000 toneladas mensais. Esses materiais são muito utilizados na construção civil, principalmente no Norte e Nordeste do País. A produção de chapas e folhas de alumínio terá incremento de 8%. Esses produtos são destinados a segmentos diversos, como o de embalagens, por exemplo.

 

O movimento aquecido de alguns setores, como a construção civil, automotivo, industrial e o de embalagens, pode ajudar a Alcoa a alcançar bons níveis de crescimento neste ano. “A produção de perfis extrudados pode aumentar 10% e a de laminados 6%. As grandes obras em andamento e o aumento de encomendas de indústrias e fabricantes de bens de consumo apontam para essa tendência”, analisa Marcelo Brasileiro, diretor interino da Divisão de Laminados da Alcoa.

 

A unidade de Itapissuma é um dos mais importantes complexos industriais da Alcoa América Latina e Caribe. Ela conta com aproximadamente mil funcionários e possui operações das divisões de Extrudados e Laminados.

 

A divisão de Extrudados da Alcoa é responsável pela fabricação de perfis de alumínio para atender a setores industriais diversos, como transporte, máquinas e equipamentos, bens de consumo, construção civil, entre outros. Além de Itapissuma, a Alcoa produz perfis extrudados em Santo André e Sorocaba (SP), e  Tubarão (SC). Já a divisão de Laminados da Alcoa, cuja produção está concentrada em Itapissuma, responde pela produção de chapas e folhas de alumínio, indicadas para diversos mercados, como farmacêutico, alimentício, da construção civil, automobilístico, naval, têxtil, eletrodoméstico e de bicicletas.




Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar